Promotores de eventos defendem passaporte da vacina como ‘solução provisória’

Para entidade que representa empresários, a adoção permanente da obrigatoriedade da comprovação da imunização contra a Covid-19 "inviabilizaria o segmento".

Vacinação contra a Covid-19 em Campo Grande (MS)
Vacinação contra a Covid-19 em Campo Grande (MS) Glenda Gabi/Prefeitura de Campo Grande

Guilherme Venagliada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

A Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape) defendeu nesta quarta-feira (1º) a adoção do chamado “passaporte de vacina” em eventos com circulação de público, desde que de como uma “solução provisória”. Para a entidade, a adoção permanente da obrigatoriedade da comprovação da imunização contra a Covid-19 “inviabilizaria o segmento”.

“[A Abrape] reitera, portanto, que ações como o ‘Passaporte da vacina’ devem ser consideradas como um passo a mais para a retomada dos eventos realizados de forma tradicional. Essa deve ser a meta dos poderes públicos em todo o país. É uma medida paliativa, enquanto não há o controle total da pandemia”, afirma a associação, em comunicado à imprensa.

“As campanhas de vacinação avançam e exemplos bem sucedidos empreendidos em outros países demonstram que é possível retomar as atividades do setores de cultura e entretenimento, seguindo protocolos de segurança sanitária”, afirma Doreni Caramori Júnior, presidente da Abrape.

São Paulo

passaporte da vacina passou a ser obrigatório na cidade de São Paulo a partir desta quarta-feira (1º). Com o objetivo de estimular a imunização contra a Covid-19 entre aqueles que ainda não procuraram os postos, o passaporte servirá como um comprovante de vacinação para ingresso em eventos com mais de 500 pessoas na capital paulista, de acordo com a Prefeitura de São Paulo.

Os residentes da cidade de São Paulo podem acessar o passaporte da vacina pelo aplicativo e-saúdeSP.  O recurso digital poderá ser utilizado como comprovante de vacinação para apresentação em eventos na cidade com público superior a 500 pessoas.

O aplicativo e-saúdeSP pode ser baixado de forma gratuita. O cadastro inclui dados como CPF, data de nascimento, nome completo, e-mail e telefone. No ícone “Passaporte da Vacina” será disponibilizado o acesso ao comprovante de vacinação por um QR Code. É a partir deste código que os locais de eventos terão acesso ao registro de vacinas.

Rio de Janeiro

Na cidade do Rio de Janeiro também havia previsão de o passaporte começar a vigorar nesta quarta, mas a data foi adiada para o dia 15 de setembro, em virtude da instabilidade do aplicativo ConecteSUS, por onde seriam baixados os certificados de vacinação.

A partir do dia 15 de setembro, o comprovante será necessário para locais de uso coletivo, incluindo academias, estádios e ginásios esportivos, cinemas, teatros, museus, galerias e exposições de arte, além de convenções e conferências.

De acordo com a prefeitura, a vacinação também será obrigatória para a realização de cirurgias eletivas nas redes pública e privada, inclusão e manutenção no Programa Cartão Família Carioca.

A comprovação poderá ser feita pela certificação digital da plataforma ConecteSUS, com a apresentação do comprovante ou caderneta de vacinação físicos. Segundo a prefeitura, a quantidade de doses registradas exigida deverá estar de acordo com o calendário vacinal da capital fluminense.

Mais Recentes da CNN