Rio de Janeiro tem 8 municípios com 100% de ocupação em leitos de UTI na rede SUS

A rede da capital do estado também opera próximo ao limite, com 95% dos leitos de UTI ocupados

Leitos de UTI no Hospital Ronaldo Gazzola, na zona norte do Rio de Janeiro, durante pandemia da Covid-19
Leitos de UTI no Hospital Ronaldo Gazzola, na zona norte do Rio de Janeiro, durante pandemia da Covid-19 ESTADÃO CONTEÚDO

Stéfano Sallesda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Rio de Janeiro tem oito municípios com ocupação de 100% de seus leitos de terapia intensiva para Covid-19. O problema ocorre em Belford Roxo, na Baixada, Bom Jesus do Itabapoana, Itaperuna e Miracema, no Noroeste, Cantagalo, no Centro-Norte, Guapimirim e Nova Friburgo, Região Serrana, Tanguá, na Região Metropolitana.

O problema se agrava porque a rede da capital do estado, a maior, também opera próximo ao limite, com 95% de taxa de ocupação nos leitos de terapia intensiva.

No monitoramento feito pela Secretaria de Estado de Saúde, a ocupação de leitos de terapia intensiva na rede SUS em todos os 92 municípios está em 68,5%.

O problema ocorre no momento em que a variante Delta, originária da Índia e mais transmissível, se tornou prevalente no estado que concentra o maior número de casos da linhagem, confirmados por meio de sequenciamento genético. O total de pacientes internados na rede SUS da capital está em alta e, neste momento, é de 837 pessoas.

Na cidade, a vacinação de adolescentes por idade está suspensa por falta de doses. Nesta segunda-feira (23), a imunização ocorre apenas para adolescentes com deficiência. O município aguarda a chegada de mais doses. A última remessa, entregue na sexta-feira, continha vacina para 116 mil aplicações. O suficiente apenas para um dia de bom ritmo de vacinação. Na mesma data, a Secretaria Municipal de Saúde aplicou 110 mil doses.

Nesta segunda-feira, o Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19 (CEEC) aprovou a aplicação de uma terceira dose de vacinas em idosos. O município pretende iniciar a aplicação em setembro. Ela será realizada com imunizantes de dois fabricantes: Pfizer e AstraZeneca.

*Com informações de Marcela Monteiro

Mais Recentes da CNN