Rio vacina 18 mil crianças no 1º dia e pais tomam dose de reforço

Prefeitura começa a terça-feira (18), segundo dia de campanha pediátrica, com menos de 15 mil doses em estoque e aguardando novas remessas

As irmãs Juliana (esquerda) e Julia (direita) após a vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro
As irmãs Juliana (esquerda) e Julia (direita) após a vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro Pedro Duran/CNN

Pedro Duranda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Pais e filhas aproveitaram o primeiro dia de vacinação infantil contra a Covid-19 no Rio de Janeiro para atualizar a carteira de vacinação em família. No Museu do Amanhã, ponto destacado para a vacinação pediátrica, a família Fernandes Freitas compareceu em peso.

As duas irmãs, Julia e Juliana, de 11 anos, chegaram na sala de vacinação trocando incentivo. Uma gravou a outra no momento de receber o imunizante. E, de quebra, os pais aproveitaram para tirar o atraso da terceira dose.

Como elas, 18.604 crianças se vacinaram. A conta inclui as meninas de 11 anos e as crianças de 5 a 11 anos com deficiências permanentes ou comorbidades que foram aos mais de 200 postos da cidade.

“Elas que motivam a gente a fazer tudo, né?”, disse à CNN o advogado Gustavo Fernandes, pai das meninas. A mãe, Jana Freitas, também se vacinou. A maior preocupação dela era que Julia tem asma, o que aumenta o risco de problemas respiratórios decorrentes da Covid-19. “[Vai ser uma noite] bem mais tranquila, assim espero que todos tomem coragem e venham se vacinar”, declarou.

O balconista Joel Souza Neves comemorou por ter conseguido tomar a dose de reforço lado a lado da filha Luana, também com 11 anos. “Alegria total, né? Está todo mundo vacinado na família”, disse ele. O incentivo é importante, já que menos de 40% da população adulta da capital fluminense tomou a terceira dose.

Por outro lado, a boa adesão logo no primeiro dia de campanha, acima das expectativas do município, acende um alerta: é que a cidade agora só tem menos de 15 mil doses em estoque e nesta terça-feira (18), seguirá o calendário com os meninos de 11 anos e crianças com comorbidades e deficiências.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro afirmou que “recebeu informe do Ministério da Saúde sobre a chegada de 93.500 doses de vacina contra Covid-19 para imunização de crianças de 5 a 11 anos”.

A pasta ainda informou que previsão de chegada das doses na Coordenação Geral de Armazenagem em Niterói é “por volta das 8h desta terça-feira”, sendo que cidades da região metropolitana, como a capital podem retirar suas remessas a partir das 11h. No caso da cidade do Rio, a previsão é de mais 33 mil doses, como na primeira remessa.

Vacinação de crianças contra a Covid-19 no Brasil

Estratégias diferentes

A cidade de São Paulo até tinha traçado o mesmo plano de começar a vacinação com crianças de 11 anos, mas mudou de ideia por questões estratégicas e começou com crianças que tinham comorbidade e deficiência permanente.

Até às 13h desta segunda (17) conseguiu vacinar 2795 crianças, menos que o dobro do Rio. A capital paulista tem o dobro da população pediátrica da capital fluminense e começou a campanha com 64 mil doses em estoque.

Mais Recentes da CNN