São Paulo vai pedir uso emergencial da Coronavac à Anvisa, diz Gabbardo

João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, falou à CNN sobre as expectativas para a liberação do imunizante

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, João Gabbardo, disse, em entrevista à CNN, que o governo paulista solicitará o uso emergencial da Coronavac à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Nesta segunda-feira (7), o governador João Doria (PSDB) anunciou que a vacinação contra Covid-19 começará no dia 25 de janeiro, dia do aniversário da capital paulista. A informação foi adiantada pela CNN.

“Vamos solicitar o uso emergencial [à Anvisa]. Isso foi decidido hoje. O uso emergencial é um processo mais simplificado, nós temos convicção que isso possa ser feito em prazo muito menor, de uma semana a 10 dias, tempo suficiente para iniciarmos a vacinação no dia 25”, afirmou Gabbardo.

Leia também:

Vacinação começa a partir de 25 de janeiro em SP, diz governo
Campanha em SP terá dez mil postos de vacinação e datas para cada faixa etária
Mourão diz que governo pretende vacinar 150 milhões contra a Covid-19 em 2021

Além do uso emergencial, o governo paulista também entrará com o pedido de registro da Coronavac ao órgão. Segundo Gabbardo, a expectativa é que a Anvisa libere o registro em até 40 dias.

“Acreditamos que esse prazo é o suficiente para que a Anvisa possa analisar os dados que estão sendo enviados agora, os dados preliminares da Fase 3.”

Gabbardo completou que a solicitação para uso emergencial acontece agora para garantir a imunização da população paulista no prazo previsto pelo governo.

“O prazo de registro, segundo a Anvisa, é de dois meses. Por isso, vamos também fazer a solicitação do uso emergencial, que vai ocorrer até que o registro seja fornecido. O ideal é que até o dia 25 já tenhamos o registro de forma definitiva”, completou.

João Doria e Jean Gorinchteyn com a Coronavac
O governador de São Paulo, João Doria, e o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, seguram embalagens da Coronavac na chegada de 120 mil doses do imunizante ao estado
Foto: CNN Brasil

 (Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN