Saúde autoriza estados e municípios a usar estoque de Coronavac para crianças

Secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, disse que imunizante está incluído no plano nacional e a aplicação já está autorizada; levantamento prévio aponta que há 3 milhões de doses nos estados

Ingrid Oliveirada CNN

Ouvir notícia

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, falou em coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (21), que os estados e municípios estão autorizados a imunizar as crianças com os lotes de vacina Coronavac que tenham em estoque.

Ele informa que um levantamento prévio apontou que os estados brasileiros têm aproximadamente três milhões de doses da vacina. E acrescentou que elas devem ser utilizadas imediatamente nesse público.

O secretário da pasta diz que já há conversas com secretarias estaduais para entender qual o estoque do imunizante e programar as distribuições do governo federal. “Segunda-feira (24) é o prazo para que os estados e municípios enviem essas informações para o ministério.”

Cruz informa que a pasta tem cerca de seis milhões de doses da vacina contra a Covid-19 que já estão sendo distribuídas conforme a necessidade de cada estado.

Recomendações da vacinação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso da vacina Coronavac contra a Covid-19 em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos de idade no Brasil, no dia 20, quarta-feira, com restrição da aplicação em imunossuprimidos dessa faixa etária.

Cruz disse que a dose é a mesma aplicada nos adultos. “Exatamente a mesma vacina que é aplicada nos adultos pode ser aplicada então nessa faixa etária de 6 a 17 anos. O intervalo adotado entre a primeira e a segunda dose é 28 dias.”

O secretário também diz que a recomendação da Anvisa é que as doses não podem e não devem ser aplicadas em crianças e adolescentes dessa faixa etária que são imunomprometidas.

“O que são algumas recomendações adicionais que agência reguladora traz para aplicação dessas vacinas nessa faixa etária, é importante que tenha o treinamento de equipes aplicação para que se evite erro de vacinação”, explica.

Mais Recentes da CNN