Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saúde diz depender de entregas de fabricantes para distribuir vacina a estados

    Ministério se posicionou sobre paralisação da vacinação em São Paulo

    UBS Nossa Senhora do Brasil, na região central de São Paulo (18.jun2021)
    UBS Nossa Senhora do Brasil, na região central de São Paulo (18.jun2021) Foto: Anne Barbosa/CNN

    Anna Satie, da CNN, em São Paulo

    Ouvir notícia

    O Ministério da Saúde se posicionou nesta terça-feira (22) sobre a paralisação da vacinação contra Covid-19 na cidade de São Paulo e disse depender de entregas das fabricantes para distribuir o imunizante aos estados. 

    “Até o momento, já foram entregues em todo o país mais de 123 milhões de doses de vacinas Covid-19. A pasta esclarece que depende das entregas dos fabricantes para realizar a distribuição aos estados”, disse, em nota. 

    O ministério também afirmou ter entregue ao estado de São Paulo mais de 1,8 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Fiocruz ainda nesta semana, e que há previsão para chegada de mais vacinas da Pfizer.

    A vacinação está suspensa na capital nesta terça, após faltar doses no fim da tarde desta segunda (21). Até as 18h, mais de 60% das UBSs da cidade não estavam mais aplicando a vacina.

    Em entrevista coletiva nesta manhã, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), e o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, disseram que a capital deve receber 180 mil vacinas Coronavac até o final do dia para abastecer as UBSs e retomar a vacinação nesta quarta-feira (23). A cidade divulgou um novo cronograma após a suspensão. 

    Além disso, eles disseram que a cidade receberá 400 mil das 1,5 milhões de doses da Janssen, que desembarcaram nesta terça no aeroporto de Guarulhos. 

    (*Com informações de Anthony Wells, da CNN em São Paulo)

    Mais Recentes da CNN