Saúde quer distribuir 4,5 milhões de doses de vacinas a partir do fim de semana

Em live, Queiroga afirmou que a campanha de vacinação deve ser impulsionada devido à variante Delta

Centro de Distribuição e Logística do Ministério da Saúde, em São Paulo
Centro de Distribuição e Logística do Ministério da Saúde, em São Paulo Foto: Tony Winston/MS

Beatriz Gurgel e Giovanna Galvani, da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde pretende iniciar a distribuição de mais 4,5 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 neste fim de semana. A previsão foi feita pelo secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, em live realizada no perfil do ministro Marcelo Queiroga neste sábado (07).

“Estamos trabalhando no fechamento de uma pauta e em breve traremos notícias de disponibilização de mais doses pro Brasil inteiro. [São] imunizantes da Coronavac e da Pfizer“, afirmou. “A expectativa é fechar a pauta ainda hoje, para esse final de semana começar a distribuição de 4.5 milhões de doses no Brasil”. 

Queiroga, que estava acompanhado também de Socorro Gross, representante da Organização Pan-Americana da Saúde, e de Sérgio Okane, da secretaria de Atenção Especializada à Saúde, chegou a citar o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), dizendo que as doses vão chegar à capital fluminense “para continuar essa campanha de sucesso que temos feito não só no Rio de Janeiro, mas em todo o Brasil”. 

Neste sábado, a Saúde já havia anunciado também a distribuição de 87.500 doses da vacina de aplicação única contra a Covid-19, da farmacêutica Janssen

De acordo com fontes do Ministério, estas doses da Janssen chegaram no dia 25 de junho ao Brasil, no mesmo lote da antecipação feita pela farmacêutica naquele momento. No entanto, diferentemente dos que foram enviados de prontidão, estas 87.500 doses vencem em outubro. 

Variante Delta

O ministro ressaltou que a aceleração da campanha de vacinação neste momento se mostra importante pelo avanço da variante Delta no país. 

“Estamos atentos a variante Delta, que tem preocupado as autoridades sanitárias de todo o mundo. No Brasil, já temos em alguns estados a transmissão comunitária dessa variante, e, em face desses aspectos, trabalhamos para acelerar a nossa campanha de vacinação”. 

A preocupação foi compartilhada por Socorro Gross. “Temos mais de 2 milhões de pessoas vacinadas em um dia, e essa capacidade é importante nesse momento, especialmente em relação à variante Delta – que em relação às outras variantes é muito importante, devido a sua capacidade de contaminação”, declarou. 

Segundo Sérgio Okane, a pasta também trabalha para retomar cirurgias eletivas que tiveram que ser canceladas no último devido devido à sobrecarga nos hospitais, ocupados com pacientes com coronavírus. Segundo ele, o Ministério estuda “formas de retomar o atendimento da população”.

“Reforçando que apesar da vacinação devemos continuar com os nossos esforços, uso de máscara, distanciamento social. Porque o que os estudos mostram é que só a vacinação não é suficiente, todos os métodos que estamos propondo aqui são importantes pra manter essa redução no número de óbitos que estamos alcançando”, acrescentou Okane.

*Com informações de Kenzô Machida, da CNN

Mais Recentes da CNN