Secretários cobram, e Saúde promete “em breve” calendário de vacinação de 2022

Ministro interino, Rodrigo Cruz disse que o calendário de 2022 deve ser anunciado “em breve”

Vacinação em 2022 deve ser definida em breve, diz Cruz
Vacinação em 2022 deve ser definida em breve, diz Cruz Prefeitura de Jundiaí

Renata AgostiniNatália Andréda CNN

Em Brasília

Ouvir notícia

O presidente do Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), Carlos Lula, cobrou nesta quinta-feira (30) do Ministério da Saúde mais agilidade no planejamento da pasta para a vacinação contra a Covid-19 no ano que vem e ouviu do ministro interino, Rodrigo Cruz, que o calendário de 2022 deve ser anunciado “em breve”.

Lula falou em “descompasso” nas decisões do ministério da Saúde e alertou para a baixa previsão orçamentária para o enfrentamento à pandemia em 2022. O discurso foi ouvido por integrantes da Comissão Intergestora Tripartite do SUS, da qual fazem parte também o ministério da Saúde e o Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde).

“De muito pouco, ou mesmo nada, tem adiantado a participação do Conass e do Conasems em reuniões técnicas, até mesmo na Câmara Técnica Assessora de Imunizações. As observações feitas, sempre com vistas à construção e à melhoria das propostas apresentadas, são ignoradas”, afirmou Lula, que também é secretário de Saúde do Maranhão, governado por Flávio Dino (PSB).

Rodrigo Cruz disse em seu discurso que as reuniões são para unidade, convergência e o fortalecimento do Sistema Único de Saúde. “Divergências políticas acontecem, isso faz parte do processo. Mas não podemos deixar que isso contamine os trabalhos técnicos. E o governo federal vem trabalhando contra isso”, afirmou o interino.

Carlos Lula disse que estão previstos R$ 7,1 bilhões para o enfrentamento da pandemia, o que representa 15% do total autorizado em 2021.

“Não teremos mais vacinação no ano que vem? Ou restarão prejudicadas medidas outras essenciais para a retomada do sistema de saúde que vive as mazelas de uma guerra que não sabemos como findará?”, questionou o secretário.

Rodrigo Cruz voltou a dizer que, por enquanto, a única certeza para o ano que vem é o uso do imunizante da AstraZeneca, mas ressaltou que a Pfizer também já tem registro definitivo. Segundo o interino, o ministério da Saúde deve anunciar, em breve, o planejamento das vacinas contra a Covid-19 para 2022.

“Queria trazer conforto a todos. Estamos caminhando. Vamos continuar juntos, independentemente de divergências, focando no que é importante e viável”, concluiu Cruz.

Mais Recentes da CNN