SP faz busca ativa por pessoas que perderam a 2ª dose da vacina, diz secretário

Secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido explica que intervalo entre primeira e segunda doses da vacina contra a Covid-19 é de 28 dias

Produzido Jorge Fernando Rodrigues e Layane Serrano,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Enquanto a vacinação contra a Covid-19 avança na capital paulista, agentes de saúde buscam ativamente cerca de 57 mil pessoas que deixaram de receber a segunda dose da imunização, afirmou o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido. 

Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (12), ele disse que o município já aplicou 1,6 milhão de primeiras doses, mas há uma parcela considerável que não retornou para o reforço da Coronavac.

“Parte significativa que não compareceu é de idosos, que podem, nesse período entre a primeira e a segunda dose, adoecerem”, disse Aparecido. “Por isso estamos fazendo uma busca ativa, pois temos a relação dessas pessoas, sobretudo aquelas que são dependentes do SUS e estão em nossos cadastros. Vamos até a casa da pessoa buscar e aplicar a segunda dose para que ela não perca a sua imunidade”, completou.

A Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, prevê o intervalo entre primeira e segunda doses da vacina contra a Covid-19 de até 28 dias. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, 57.476 paulistanos não completaram o esquema vacinal até a última quarta-feira (7).

Caso o prazo de 28 dias seja ultrapassado, Aparecido explicou que a pessoa provavelmente precisará iniciar um novo ciclo. “Estamos fazendo esse esforço tanto no sentido de que não percam a eficácia da primeira dose, como também para não termos que gastar mais uma dose para que possamos completar a vacinação.”

Vacinação contra Covid-19 na quadra do Cacique de Ramos, no Rio de Janeiro
Vacinação contra Covid-19 em SP: agentes de saúde buscam pessoas que perderam a 2ª dose
Foto: Alexandre Silva/Fotoarena/Estadão Conteúdo (9.abr.2021)

Mais Recentes da CNN