SP pede à Anvisa autorização para vacinar crianças de 5 a 11 anos contra Covid-19

Anúncio foi feito pelo governador João Doria durante coletiva de imprensa e confirmado na noite desta quarta-feira (3)

João Doria afirmou que o estado tem condições técnicas para iniciar a vacinação nas crianças assim que a Anvisa liberar a aplicação no país
João Doria afirmou que o estado tem condições técnicas para iniciar a vacinação nas crianças assim que a Anvisa liberar a aplicação no país Getty Images

Rafaela Larada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O governo do estado de São Paulo pediu, nesta quarta-feira (3), autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a liberação e início de vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos de idade. O governador João Doria (PSDB) havia informado que o estado faria solicitação durante entrevista coletiva, no início da tarde de hoje. Durante a noite ele confirmou o pedido.

“Enviamos ofício para a Anvisa solicitando urgência na autorização da vacinação de crianças entre 5 e 11 anos de idade. Diversos países já iniciaram a imunização da população nesta faixa etária”, declarou.

Membros da equipe de saúde do estado participaram de reunião com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Na reunião, foi discutida a inclusão deste novo público na campanha de imunização contra a Covid-19.

“São Paulo e seus 645 municípios de São Paulo têm condições técnicas para iniciar a vacinação assim que a Anvisa liberar a aplicação no país. A imunização das crianças é um importante passo para o controle da pandemia e a proteção da população”, disse Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização (PNE).

Segundo os dados apresentados durante a coletiva, o estado aplicou até o início desta tarde mais de 72 milhões de doses – 83% da população já foi imunizada com pelo menos uma dose da vacina e 68,50% têm o esquema vacinal completo.

Nesta semana, todos os adolescentes já podem procurar o posto de vacinação mais próximo para completar o esquema vacinal, segundo o governo.

Nesta terça-feira (2), o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, endossou a recomendação para vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19, abrindo caminho para a vacinação imediata do grupo desta idade nos EUA.

Na última semana, a Anvisa acionou a Polícia Federal (PF) após diretores da agência sofrerem ameaças de morte por e-mail. De acordo com a analista política da CNN Basília Rodrigues, a ameaça teria sido enviada por um pai que se nega a vacinar o filho. Os cinco diretores da agência registraram ocorrência na PF nesta tarde.

Vacinação de crianças com Coronavac

Em agosto, a Anvisa barrou a vacinação de crianças e adolescentes com Coronavac por falta de dados. Nesta quarta-feira (3), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que encaminhou novos dados à Anvisa e solicitou uma nova reunião com membros da agência para revisão destes dados.

Dimas afirmou que a Coronavac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, “é a vacina mais segura para uso em crianças e adolescentes na faixa de 3 a 17 anos”.

“É a vacina mais aplicada nessa população no mundo. hoje aproximadamente 70 milhões de crianças e adolescentes estão vacinados com essa vacina. Já está em uso no Chile desde setembro, e existe perfil de segurança já demonstrado. Esse dados são quase fornecidos [de maneira] online para a Anvisa”, disse Dimas.

“Solicitamos reunião com a Anvisa nesta semana para a revisão dos dados que já chegaram. Estamos nesse processo e esperamos que haja entendimento da Anvisa”.

Mais Recentes da CNN