Surgimento de subvariante da Ômicron era esperado, afirma virologista

Brasil confirma pelo menos cinco casos da subvariante; São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina têm registros

Layane SerranoRenata Souzada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil tem, pelo menos, cinco casos confirmados da subvariante BA.2 da Ômicron. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Virologia, Flávio Fonseca, o surgimento de novas linhagens da variante era esperado por especialistas.

Em entrevista à CNN, Fonseca explicou que “quando há um vírus se multiplicando muito intensamente, bilhões e bilhões de pessoas sendo infectadas, o resultado é o surgimento de variações – mutações nesse mutantes – formando o que a gente chama de linhagem”.

Até o momento, foram registrados casos da BA.2 em São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

O especialista afirmou que a nova linhagem tem 20 mutações em relação à variante Ômicron inicial, conhecida como BA.1. Segundo ele, ainda não está claro se a subvariante é mais transmissível ou mais resistente às vacinas.

“É importante manter a vigilância nessa nova linhagem, para ver realmente se ela vai se tornar uma preocupação ou não”, disse.

Em relação às próximas semanas, o especialista afirmou que os números indicam que estamos vivendo o pico da Ômicron neste momento e que a tendência é que a curve comece a declinar.

“Está previsto mais ou menos para o Brasil, em cálculo epidemiológico, que o pico da Ômicron aconteceu agora no final de janeiro, nessas primeiras duas semana de fevereiro. E a tendência depois é ele entrar em um decréscimo bastante acentuado”, avaliou.

Mais Recentes da CNN