Taxa de transmissão da Covid-19 volta a crescer no Brasil

Centro-Oeste é a região com maior risco de contaminação; Sul também deve registrar aumento no número de casos nas próximas semanas

Alisson Negrini, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

A taxa de transmissão da Covid-19 voltou a crescer no Brasil. Segundo pesquisas recentes, as altas nos índices foram registradas em quase todas as regiões do país, com exceção do nordeste. A menor taxa registrada no país foi em 16 de julho. De lá para cá, o número vem aumentando gradativamente. Atualmente, a média no Brasil é de 0,88.

A região que mais preocupa as autoridades é o Centro-Oeste, que registrou uma taxa de 1,11. Quando uma localidade está acima de 1 ponto, isso quer dizer que há uma aceleração de novos casos de coronavírus. Os dados são analisados pela plataforma Info Tracker, desenvolvida pela USP (Universidade de São Paulo) e UNESP (Universidade Estadual Paulista). 

Especialistas avaliam que a queda na taxa nacional foi um reflexo do avanço da vacinação contra a Covid-19 e das medidas restritivas que ainda eram adotadas em estados e municípios. Já o atual aumento no número de casos pode ser justificado pelas flexibilizações.

De todas as regiões do país, o nordeste é o que registra menor taxa: 0,64. As outras regiões, fora o Centro-Oeste, seguem a média nacional com uma tendência de desaceleração dos números, já que estão abaixo de 1 ponto.

As projeções mostram que as regiões norte e nordeste devem presenciar uma estabilidade da pandemia nas próximas semanas. No sudeste, deve haver uma queda no número de casos. A atenção é contrária para o Centro-Oeste e o Sul, onde a tendência é de aumento de casos.

Ilustração do novo coronavírus
Transmissão assintomática ou pré-sintomática provavelmente seja responsável por pelo menos um terço de todas as transmissões pelo mundo
Foto: CDC

Mais Recentes da CNN