Tipo de pneumonia diagnosticada em Valesca Popozuda exige tratamento rápido; entenda

No quadro Correspondente Médico, Fernando Gomes explicou doença que fez cantora ser internada nesta semana

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Na edição desta quinta-feira (11) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou os diferentes tipos de pneumonia.

No fim de semana, a cantora Valesca Popozuda foi internada por causa de uma pneumonia bacteriana, no Rio de Janeiro. Ela testou negativo para Covid-19 e descartou relação da doença com infecção pelo coronavírus. Valesca está bem, já teve alta e vai continuar o tratamento em casa.

O médico explicou que pneumonia é uma infecção dos pulmões. “Quando temos uma infecção, pensamos em três causas possíveis: vírus, bactéria ou fungos. É extremamente importante a detecção do agente etiológico (quem causa a doença) porque existe tratamento específico diferente”, disse Gomes.

No caso de infecção bacteriana, o tratamento é feito com antibióticos apropriados para combater a bactéria detectada no pulmão, afirmou o médico.

Entre as causas para a pneumonia bacteriana, Fernando Gomes explicou que doenças respiratórias distintas podem coexistir. “Pode acontecer de um resfriado não muito bem cuidado evoluir para pneumonia”, citou como exemplo.

“Quando existe uma infecção no pulmão, por exemplo, de causa viral, que tem ciclo mais curto e pode se resolver de forma espontânea, o pulmão fica vulnerável para existir uma infecção bacteriana em cima da infecção viral. Por isso, é tão importante o diagnóstico e o tratamento”, disse.

A pneumonia bacteriana requer mais atenção, segundo o médico, pois a bactéria pode “sair” do pulmão e se espalhar pelo restante do corpo.

“O pulmão é tipo uma esponja. Existe grande facilidade dessa bactéria se espalhar pelo corpo e causar sepse, que é a infecção com inflação no corpo de forma generalizada, associada a alto número de mortalidade. Por isso, o diagnóstico precoce do tipo de pneumonia é importante.”

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN