Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Transplante duplo de pulmão salva duas pessoas com câncer em estágio avançado

    Ambos ouviram que tinham apenas semanas ou meses de vida, mas estão respirando livremente após procedimento

    Tannaz Ameli e Albert Khoury estão bem após o transplante duplo de pulmão
    Tannaz Ameli e Albert Khoury estão bem após o transplante duplo de pulmão Northwestern Medicine

    Kyla Russellda CNN

    Duas pessoas com câncer de pulmão em estágio 4, que ouviram que tinham apenas semanas ou meses de vida, estão respirando livremente após receberem transplantes pulmonares duplos, informou a Northwestern Medicine em Chicago.

    É considerado estágio 4 uma vez que tumores adicionais se desenvolveram nos pulmões, além do tumor primário, ou o câncer se espalhou para mais órgãos.

    Pessoas diagnosticadas com câncer de pulmão nesse estágio tem opções de tratamento limitadas, diz a Northwestern Medicine.

    Um transplante de pulmão duplo oferece uma opção potencialmente salvadora para algumas pessoas com prognóstico ruim, mas os médicos dizem que há critérios específicos que um paciente deve atender, como que câncer esteja contido nos pulmões e a pessoa tenha tentado todas as outras opções de tratamento.

    O tempo estava se esgotando

    Em 2020, Albert Khoury, de 54 anos, de Chicago, recebeu um diagnóstico devastador de câncer de pulmão.

    Ele começou a sentir dores nas costas, espirros e calafrios, além de tossir sangue, de acordo com a Northwestern Medicine. Foi perto do início da pandemia de Covid-19, então, a princípio, que ele pensou que tinha sintomas relacionados ao coronavírus.

    Khoury foi diagnosticado com câncer de pulmão em estágio 1 logo depois. Por causa da pandemia, ele não iniciou o tratamento até julho de 2020.

    Com isso, o câncer havia avançado para o estágio 2 e continuava crescendo, chegando ao estágio 4.

    Foi-lhe dito para considerar o hospício, cuidados especiais para pessoas perto do fim de suas vidas que se concentram no conforto e apoio.

    “Eu tinha algumas semanas de vida”, disse Khoury em um vídeo divulgado pelo hospital. “Não tanto tempo”.

    Sua irmã sugeriu que ele procurasse a Northwestern Medicine sobre a possibilidade de um transplante duplo de pulmão.

    “Preciso de novos pulmões. Essa é a única esperança de viver”, disse Khoury ao seu médico.

    Ele se encontrou com um oncologista da Northwestern Medicine, que lhe disse que ele deveria tentar tratamentos adicionais primeiro. Mas não muito tempo depois, ele foi internado na unidade de terapia intensiva com pneumonia e sepse.

    À medida que sua saúde piorava, os oncologistas começaram a considerar o procedimento raramente usado.

    “Seus pulmões estavam cheios de células cancerígenas e, dia após dia, seu oxigênio estava diminuindo”, disse o Dr. Young Chae, um oncologista médico da Northwestern Medicine que ajudou a tratar Khoury.

    Mas não sem risco

    O transplante é normalmente considerado para pessoas com algum tipo de câncer de pulmão que não se espalhou para outras partes do corpo e para aqueles que tentaram todas as outras opções de tratamento e têm tempo de vida limitado, de acordo com o Dr. Ankit Bharat, chefe de cirurgia torácica no Northwestern Medicine Canning Thoracic Institute, que ajudou a tratar Khoury.

    William Dahut, diretor científico da American Cancer Society, também observou a importância de garantir que o câncer não se espalhe para outras partes do corpo antes de fazer um transplante.

    “Seria necessário ter o máximo de certeza possível de que o câncer está limitado aos pulmões, portanto, qualquer tipo de teste de triagem extensivo deve ser feito… não envolvido no cuidado de qualquer paciente Northwestern”, disse.

    Os oncologistas decidiram que Khoury era elegível para o procedimento. Em setembro de 2021, ele passou cerca de sete horas em cirurgia.

    “Os cirurgiões tiveram que ser extremamente meticulosos para não deixar trilhões de células cancerígenas dos velhos pulmões se espalharem para a cavidade torácica de Khoury ou para sua corrente sanguínea”, observou a Northwestern Medicine em um comunicado à imprensa.

    A cirurgia não é isenta de riscos, disse Bharat. Em pessoas com câncer em estágio avançado, sempre há uma chance de retorno após o procedimento.

    “Certamente existe o risco de potencialmente estar em uma situação pior do que eles”, disse ele. “Então, você passa por uma grande cirurgia e, em seguida, pode rapidamente ter o câncer de volta”.

    Outro risco é o tratamento necessário após um transplante, disse Dahut.

    Todos os receptores de transplante de pulmão precisam tomar medicamentos para enfraquecer seu sistema imunológico, o que ajuda a reduzir a possibilidade de seu corpo rejeitar o órgão – mas também diminui sua capacidade de combater infecções, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer.

    “Drogas que realmente suprimem seu sistema imunológico colocam você em risco de infecção depois, mas podem até mesmo colocá-lo em risco de um segundo câncer depois”, disse Dahut.

    No entanto, 18 meses depois, Khoury não teve nenhuma complicação e está de volta ao trabalho. Seu médico mostrou-lhe um raio-X de seu peito sem sinais de câncer.

    “Quando vi aquele raio X, acreditei nele”, disse Khoury. “Meu corpo está em minhas mãos agora”.

    “Eu não tinha esperança”

    O procedimento foi testado novamente no ano passado, desta vez em uma mulher de 64 anos de Minnesota.

    Tannaz Ameli, uma enfermeira aposentada de Minneapolis, teve uma tosse persistente por vários meses. Seus médicos fizeram uma radiografia de tórax e a diagnosticaram com pneumonia.

    A doença durou até que ela foi informada de que tinha câncer de pulmão em estágio IV em janeiro de 2022.

    “Não havia esperança para minha vida naquele momento. Eles me deram… três meses”, disse Ameli em um vídeo divulgado pela Northwestern Medicine.

    Ela passou por tratamentos de quimioterapia sem sucesso e foi instruída a considerar o hospício. “Eu não tinha esperança. Eu estava pronta para o fim da minha vida”, disse.

    Seu marido procurou a Northwestern Medicine sobre a opção de um transplante. Os oncologistas descobriram que Ameli se encaixava em seus critérios e ela recebeu um transplante duplo de pulmão em julho.

    Quando lhe disseram que o procedimento a livrara do câncer, ela se perguntou: “Estou sonhando, sentada aqui? Isso pode acontecer? E aconteceu”.

    Ameli não teve nenhuma complicação e disse que o procedimento lhe deu uma nova perspectiva de vida

    “Todas as manhãs, quando abro os olhos, não consigo acreditar”, disse Ameli. “A vida tem um significado diferente agora”.

    Uma abordagem diferente

    Transplantes de pulmão duplo para câncer são raros devido à preocupação de que o câncer possa voltar, disse Bharat. Historicamente, a cirurgia exigia transplantes sequenciais, mas eles estão procurando alterar a abordagem para diminuir o risco de recorrência, disse ele.

    “Normalmente, o que acontece em um procedimento de transplante de pulmão duplo é que retiramos um pulmão, colocamos o novo, depois retiramos o segundo pulmão e colocamos o segundo pulmão”, disse ele.

    “A preocupação é que, quando você retira um pulmão e coloca um novo pulmão, o outro pulmão ainda está preso e pode haver contaminação cruzada… Você pode inadvertidamente fazer com que as células cancerígenas se espalhem na corrente sanguínea. Se as células cancerígenas se contaminarem ou entrarem na corrente sanguínea, há um risco maior de o câncer voltar”.

    Bharat e sua equipe adotaram uma abordagem diferente com Khoury e Ameli: eles abriram a cavidade torácica e fizeram um desvio completo do coração e do pulmão.

    “Essencialmente, o que isso significa é que não deixamos nenhum sangue passar pelo coração e pelos pulmões e contornamos tudo isso”, disse Bharat.

    “Isso nos permite interromper o fluxo sanguíneo para os pulmões, o que impedirá que qualquer célula cancerígena vá do pulmão para a corrente sanguínea”.

    Os cirurgiões deram colares de amizade em forma de pulmão a Khoury e Ameli na quarta-feira para marcar seu sucesso.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Tópicos

    Tópicos