Um terço dos moradores de SP já teve contato com o coronavírus, diz Prefeitura

33,5% dos participantes do inquérito sorológico apresentaram anticorpos para o vírus

Movimento intenso de passageiros na plataforma da Estação da Luz, na região central de São Paulo
Movimento intenso de passageiros na plataforma da Estação da Luz, na região central de São Paulo Foto: Bruno Rocha - 15.mar.2021/Enquadrar/Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Um inquérito sorológico da prefeitura de São Paulo, divulgado nesta quinta-feira (13), indica que um terço da população do município já teve contato com o coronavírus. Feito com 1.521 amostras, o estudo identificou anticorpos em 33,5% dos participantes.

Na pesquisa anterior, em fevereiro, 25% dos paulistanos haviam tido contato com a doença. O crescimento considerável pode ser atribuído à disseminação da variante mais transmissível do coronavírus identificada pela primeira vez em Manaus, a chamada P1.

A população entre 18 e 34 anos registrou a maior prevalência de anticorpos, com 35,1%, índice maior do que os registrados entre as pessoas de 35 a 49 anos (28,7%) e as de 50 a 64 anos (28%). Os números para as faixas etárias acima dos 65 anos não foram divulgados, visto que as amostras de pessoas já vacinadas foram descartadas.

Ainda segundo estudo, a estimativa de prevalência da Covid-19 na zona sul (39,1%) e norte (34,4%) se destacam com os maiores índices, seguidas pela zona leste (33,3%), sudeste (29,6%) e, por fim, centro-oeste (27,2).

A pesquisa indica também que as regiões mais pobres registraram as maiores taxas de contato, com as zonas de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) baixo reportando 36,2% de amostras com anticorpos. Já nas faixas de IDH alto, a taxa de prevalência ficou em 20,1%.

Mais Recentes da CNN