Vacina da Pfizer é testada em 200 mulheres grávidas no Brasil 

No mundo, quatro mil gestantes fazem parte do estudo da farmacêutica 

Tiago Américo, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

A Pfizer está conduzindo um estudo inédito no país com 200 grávidas. As mulheres serão acompanhadas durante toda a gestação e nos primeiros seis meses do bebê, para medir a eficácia da vacina da farmacêutica contra a Covid-19.

Ao todo, duas doses com imunizante ou com placebo serão aplicadas com 21 dias de intervalo nas gestantes. Após o resultado, as participantes que receberam a substância sem efeito também serão imunizadas. 

O procedimento tem três etapas e está na fase 2 no Brasil. A investigação, que será feita em quatro mil mulheres no mundo, quer responder se a vacina é segura para os bebês e se eles automaticamente ficarão imunizados. 

Segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM), 63% das cidades brasileiras interromperam a imunização de gestantes e puérperas com qualquer uma das vacinas disponíveis. 

Em alguns estados, metade das grávidas morre sem acesso à UTI
Pfizer conduz estudo com 200 grávidas no Brasil
Foto: Divulgação / Pixabay

Mais Recentes da CNN