Vacinação de crianças avança no Rio depois de uma semana com baixa adesão

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, apenas 60% do público-alvo foi aos postos de imunização. Secretário atribui pouca procura às fake news

Criança de 11 anos recebe a primeira dose da vacina pediátrica contra o Covid-19, produzida pela Pfizer, no posto de vacinação na Casa Firjan, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro
Criança de 11 anos recebe a primeira dose da vacina pediátrica contra o Covid-19, produzida pela Pfizer, no posto de vacinação na Casa Firjan, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro Foto: CLAUDIA MARTINI/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

Isabelle SalemePauline Almeidada CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Na primeira semana de campanha infantil, apenas 60% das crianças de onze anos foram imunizadas contra a Covid-19 na capital fluminense. Eram esperadas em torno de 80 mil, o que corresponde a 90% do público-alvo. No entanto, segundo a Secretaria Municipal de Saúde o total de crianças vacinadas, incluindo as com comorbidades e deficiências, foi de 46.916.

O titular da pasta, Daniel Soranz, atribui a baixa adesão às fake news. “Eu acho que houve muita confusão de informação, houve de fato uma série de fake news ainda produzidas nessa primeira semana. A gente espera que os pais sejam conscientes, ajudem nessa proteção”, disse.

“Hoje, a gente tem 17 crianças internadas com Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro, é um número importante. A gente pede, insiste com os pais, pra trazerem as crianças para vacinar”, completou Soranz. Entre as crianças internadas na rede pública municipal, três estão em estado grave.

Nesta quarta-feira (26), a campanha de vacinação de crianças volta a avançar no Rio de Janeiro, com a imunização de crianças de dez anos.

O calendário estava parado há uma semana, por falta de imunizantes. Com a chegada de 130 mil doses à capital, a expectativa é conseguir vacinar as crianças de até oito anos. Existe, ainda, a expectativa de chegada de mais 130 mil doses até o fim da semana.

Com isso, seria possível dar continuidade ao calendário, que, de acordo com o planejado, se estende até o dia 09 de fevereiro. A cidade tem 560 mil crianças entre cinco e onze anos de idade.

O secretário espera que a campanha decole a partir dessa segunda semana. “Toda campanha começa com um percentual baixo de adesão e vai crescendo ao longo do período. A gente espera que isso aconteça. A gente continua recomendando e pedindo para os pais vacinarem”, pediu.

Mais Recentes da CNN