Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vacinação explica queda expressiva de números da Covid-19, diz infectologista

    À CNN Rádio, Marcelo Otsuka afirmou que o fato de nove estados não terem registrado mortes nas últimas 24 horas é um dado muito positivo

    Vacinação contra a Covid-19 em São Paulo, estado que anunciou pela primeira vez desde o início da pandemia, um dia sem óbitos
    Vacinação contra a Covid-19 em São Paulo, estado que anunciou pela primeira vez desde o início da pandemia, um dia sem óbitos Governo do Estado de São Paulo

    Amanda Garcia, com produção de Bel Camposda CNN

    Ouvir notícia

    O fato de nove estados – Acre, Amapá, Goiás, Minas Gerais, Piauí, Rondônia, Roraima, São Paulo e Sergipe – não terem registrado mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas pode ser explicado pelo avanço da vacinação no País.

    Esta é a avaliação do infectologista Marcelo Otsuka, em entrevista à CNN Rádio. Ele afirmou que o dado “é muito positivo”, já que finalmente há uma “curva de declínio progressivo” nos dados da pandemia.

    “A gente atribui isso à vacinação, que foi o único evento que impactou a situação, nós com certeza sentimos uma boa chance de que um aumento não volte a acontecer”, explicou.

    Mesmo assim, Otsuka vê pontos que preocupam a respeito do coronavírus: “Precisamos conhecer melhor o vírus, tem a influenza, que todo ano precisamos revacinar porque há queda na resposta imunológica, o coronavírus deve seguir um caminho parecido.”

    Da mesma forma, ele acredita que a situação atual exige cuidados: “Ainda não é o momento de deixar de fazer as medidas não-farmacológicas, como uso de máscaras, e precisamos acompanhar a evolução da imunidade, sobretudo nos idosos.”

    O infectologista afirmou que “muito provavelmente” não vamos conseguir eliminar o vírus, já que ele sofre mutações: “O controle significa diagnóstico e notificação, e isso continuará para sempre, como com sarampo, caxumba, coqueluche, todas as infecções que têm vacinação para proteger.”

    Mais Recentes da CNN