Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Variante Ômicron corresponde a 98,1% dos casos de Covid-19 na capital fluminense

    Prefeitura pede ao governo federal abertura de leitos, para o caso de aumento das internações

    Estratégia da Prefeitura do Rio de Janeiro é aumentar a testagem e avançar na aplicação da dose de reforço
    Estratégia da Prefeitura do Rio de Janeiro é aumentar a testagem e avançar na aplicação da dose de reforço Peter Ilicciev/Fiocruz

    Isabelle SalemePauline Almeidada CNN

    no Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro calcula que a variante Ômicron é responsável por 98,1% dos casos de Covid-19 na capital fluminense. “Em apenas 17 dias, a nova variante já é predominante no Rio de Janeiro. As outras demoraram mais de 40 dias para atingirem o predomínio. A Ômicron é muito mais transmissível que as demais”, explicou o secretário Daniel Soranz.

    Apesar do aumento de casos, as internações na rede pública ainda estão controladas. Nesta sexta-feira (7) pela manhã, 36 pessoas estavam hospitalizadas em leitos da rede pública municipal destinados ao tratamento da doença. Mesmo assim, a prefeitura pediu ao governo federal a abertura de vagas que estão inativas.

    “Nós temos que nos precaver, estar preparados com as nossas redes, prontas para atender as pessoas que eventualmente precisem ser internadas. Esse diálogo com o governo do estado acontece permanentemente e, óbvio, a gente tem um apelo sim feito ao governo federal, que andou fechando unidades de saúde importantes aqui na cidade do Rio de Janeiro, que são importantes retaguardas para nossa rede de atendimento”, disse o prefeito Eduardo Paes, que também afirmou que a rede pública vai estar preparada em caso de agravamento da situação da pandemia.

    Para dar tentar frear o aumento de casos provocado pela nova variante, a estratégia da prefeitura é aumentar a testagem e avançar na aplicação da dose de reforço, que atingiu 32,7% da população adulta.

    Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, 800 mil pessoas que já estão aptas para receber a terceira dose da vacina contra a Covid-19 ainda não compareceram para tomar o imunizante. A comprovação da dose de reforço é exigida no passaporte da vacina, que dá acesso a diversos estabelecimentos na cidade.

    Durante a abertura de um polo de testagem na Zona Sul, o prefeito também lembrou a importância da adoção de cuidados básicos de prevenção.

    “O cidadão tem que entender que nós estamos vivendo uma nova onda, infelizmente, da pandemia. Ela aparentemente gera menos internações, o que é muito positivo, graças à vacina. Portanto, a gente tem que tomar os cuidados, monitorando e acompanhando”, disse Paes.

    Cuidados básicos ajudam a prevenir a Covid-19

    Mais Recentes da CNN