Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vice-diretora da OMS: Com vacina, 2021 começa com perspectiva melhor do que 2020

    Mariângela Simão destaca expectativa pela vacinação para poder controlar o coronavírus

    Da CNN, em São Paulo

    Ouvir notícia

    As perspectivas no combate à Covid-19 neste início de ano são melhores com o anúncio de que as vacinas são eficazes – como a da Coronavac que, segundo o instituto Butantan, apresentou 78% de eficácia em casos leves e 100% em casos graves. A análise é da vice-diretora geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mariângela Simão, em entrevista à CNN nesta sexta-feira (8).

    “As análises que têm é que as vacinas vão funcionar, o público não pode ficar mais nervoso por uma variante [do vírus] agora ter uma maior transmissibilidade. Há todos os indicativos de que elas [vacinas] vão funcionar e gerar imunidade, inclusive contra a variante. A gente começa 2021 com uma perspectiva muito melhor do que acabou 2020”, disse.

    “Tem mais candidatos a vacina que estão virando vacinas de fato. Fevereiro, março, essa vacinação começa a acontecer”, completou a vice-diretora.

    Leia também
    Fiocruz deve pedir uso emergencial da vacina de Oxford à Anvisa nesta sexta (8)
    Pfizer diz que ofereceu proposta para Brasil comprar vacinas em agosto
    Vacina da Pfizer parece ser eficaz contra mutação da Covid-19, diz estudo

    Mariângela Simão, vice-diretora-geral da OMS (08.jan.2021)
    Mariângela Simão, vice-diretora-geral da OMS (08.jan.2021)
    Foto: Reprodução/CNN

    Ela também analisou os números apresentados pela Coronavac. “É um índice aceitavel de eficácia. A OMS estabeleceu um perfil mínimo aceitável de 70%. A OMS está fazendo a análise dessa vacina da Sinovac, assim como de outras vacinas, para emissão de listagem emergencial para facilitar as compras internacionais. Temos uma equipe indo para a China amanhã (sábado, 9) inspecionar a Sinovac e a Sinopharm, outra companhia chinesa que já apresentou todos os resultados”.

    O anúncio de que o imunizante é eficaz para casos leves também é comemorado. “Todos os dados da Pfizer, da Moderna, são relacionados a evitar doença grave. Ainda não temos condições de avaliar a capacidade dessas vacinas de evitar a transmissão da doença, isso vai vir com o tempo. Então é extremamente bem-vinda essa notícia da Sinovac, globalmente”, diz Mariângela.

    (Publicado por: André Rigue)

    Mais Recentes da CNN