Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    10 anos de Spotify no Brasil: entenda como funcionam as playlists do streaming

    De acordo com a plataforma, a ferramenta é uma das principais maneiras pelas quais os fãs descobrem novos artistas

    Spotify
    Spotify Photo by Chesnot/Getty Images

    Ana Beatriz Diasda CNN

    Neste ano, o Spotify está completando dez anos de existência no Brasil e entre as muitas funcionalidades da plataforma de streaming, estão as playlists, que muitas vezes, possibilitam que os usuários conheçam novos artistas.

    Além das 89 milhões de playlists ligadas por usuários no país, o Spotify ainda conta com mais de 350 playlists editoriais, montadas por uma equipe de quatro editores do streaming.

    Em entrevista à CNN, Rodrigo Azevedo, editor de música no Spotify no Brasil, contou que parte do trabalho desta equipe é escutar tudo o que tem sido lançado semanalmente e, consequentemente, tudo o que tem se destacado e crescido em reprodução.

    O porta-voz ainda comenta que as playlists editoriais são impulsionadas por uma combinação de conhecimento cultural, paixão e experiência das equipes do streaming: “Tudo é fonte. A gente também fica muito conectado para saber o que as pessoas estão conversando fora da plataforma e como isso pode refletir dentro da plataforma, pra músicas e para ativações também”.

    “Só no ano passado, 9.500 artistas brasileiros foram adicionados em playlists editoriais, o que sem dúvida permitiu a estes artistas alcançar novas audiências”, menciona.

    O editor de música ainda comentou sobre como é feita a atualização das playlists editoriais no Spotify. Rodrigo explica que cada playlist é singular e a renovação depende da proposta de cada uma.

    “Quando são montagens de músicas mais antigas, como é o exemplo de uma playlist dos anos 80, não tem muito o que adicionar, no entanto, as mais recentes, de hit, a atualização é quase que semanal, mas não há uma periodicidade exata”, comenta.

    Como as playlists do Spotify são divididas?

    • Editoriais ou feitas por editores: consistem em playlists globais e regionais, incluindo as 5 playlists mais ouvidas no Spotify Brasil ao longo da última década: Top Brasil, Esquenta Sertanejo, Funk Hits, Potência Sertaneja e Pagodeira.
    • Feitas para você: essas playlists orientadas por algoritmos, como Descobertas da Semana, são adaptadas para cada ouvinte do Spotify com base em seu perfil de gosto e em uma variedade de sinais diferentes.
    • Feito por você: já essas playlists, são criadas por fãs que não estão apenas esperando por novas músicas; eles estão descobrindo artistas e encontrando ativamente faixas para compartilhar com outros fãs.

    Rodrigo ainda cita, que um terço de todas as descobertas de novos artistas no Spotify acontecem nas playlists personalizadas, o que também ajuda a impulsionar futuros streams de novos fãs. Por outro lado, ele mencionou que as playlists do Spotify também possuem uma característica atemporal, valorizando músicas mais antigas.

    “A música de catálogo – ou música com mais de 18 meses – também mantém uma grande presença no Spotify. De acordo com nosso estudo de fãs de catálogo, cerca de 75% dos streams ativos consistem em músicas de catálogo. Além disso, a música de catálogo tornou-se cada vez mais popular entre o público mais jovem, que descobre pela primeira vez artistas de gerações anteriores”, contou.

    No balanço dos últimos dez anos, o ranking dos 10 álbuns mais ouvidos, por exemplo, tem o sertanejo em nove posições, segundo levantamento da plataforma, ao qual a CNN teve acesso. Nas listas de artistas e músicas mais reproduzidas, o gênero também desbancou outros estilos musicais e dominou. Clique aqui para conferir.

    Anitta emplaca hit no Top 10 global do Spotify e comemora