Pesquisadores britânicos tentam treinar cachorros para farejar a Covid-19


Da CNN, em São Paulo
22 de maio de 2020 às 03:10

Com ajuda financeira de mais de US$ 600 mil, pesquisadores de duas universidades do Reino Unido e uma instituição de caridade estão desenvolvendo pesquisas para testar a capacidade de cachorros de conseguiram identificar através do cheiro, se uma pessoa contraiu o novo coronavírus.

Já foi comprovado que cachorros são capazes de farejar uma doença caso uma colher de chá de açúcar fosse diluída em um volume equivalente a duas piscinas olímpicas. Mais do que isso, James Logan, da London School of Hygiene and Tropical Medicine, descobriu que cachorros conseguem “cheirar” malária de pacientes que contraíram a doença. Ele é um dos pesquisadores a frente do treinamento de cachorros para identificar a Covid-19 pelo olfato.

“Nesse estudo queremos determinar se as pessoas infectadas tem odor corporal distinto. Nossa equipe já provou que pessoas com malária tem um cheiro que pode ser percebido pelos cachorros com assertividade. Se formos bem sucedidos e provarmos o mesmo com a Covid-19, isso iria revolucionar a maneira como lidamos com a doença,” diz Logan.

A ideia é que as pessoas com o vírus possam ser detectadas  antes de apresentar sintomas, e através de cachorros, conseguiríamos desenvolver um meio rápido e não invasivo de barrar a disseminação da doença. A ideia é implantar isso em aeroportos, para isolar os viajantes e identificar os infectados.

Cachorro sendo treinado para identificar a presença da Covid-19 pelo odor (21.ma

Cachorro sendo treinado para identificar a presença da Covid-19 pelo odor (21.mai.2020)

Foto: CNN Brasil