Paquistão bloqueia TikTok por conteúdo 'imoral e indecente'


Reuters
09 de outubro de 2020 às 16:26 | Atualizado 09 de outubro de 2020 às 17:45

A agência reguladora de telecomunicações do Paquistão bloqueou o aplicativo TikTok nesta sexta-feira (9), alegando que a plataforma não filtra conteúdos "imorais e indecentes". É outro baque para o app, que está sob crescente escrutínio após um ganho de popularidade global. 

O bloqueio atende "reclamações de diferentes segmentos da sociedade contra conteúdo imoral e indecente no aplicativo de compartilhamento de vídeo", disse a Autoridade Paquistanesa de Telecomunicação (APT). 

A APT disse que poderia revisar o bloqueio se o TikTok implementasse um mecanismo "satisfatório" para moderar conteúdo contrário às leis. O TikTok disse estar "comprometido com o cumprimento das leis em mercados onde o aplicativo é oferecido". 

Leia também:

Proibição do TikTok nos EUA está paralisada: saiba quais são os próximos passos

Entenda a crise envolvendo TikTok, ByteDance, Oracle, EUA e China

"Estamos em constante comunicação com o APT e vamos continuar a trabalhar com eles. Estamos esperançosos para alcançar uma conclusão que nos ajude a continuar a servir a comunidade online vibrante e criativa do país".

Em junho, o TikTok foi banido na Índia —então o maior mercado por número de usuários do aplicativo— onde era o terceiro aplicativo mais baixado depois do WhatsApp e Facebook nos últimos 12 meses. 

O Paquistão, de maioria muçulmana, tem regulações da mídia que seguem costumes sociais conservadores. 

No último mês, cinco aplicativos de paquera, incluindo o Tinder e o Grindr, também foram bloqueados pelo APT.