Vacinas contra Covid-19 e cartões de vacinação estão à venda na dark web

Listas de imunizantes estão disponíveis na rede por até US $ 1.000 a dose; também foram encontrados cerca de 20 certificados falsificados por US $ 200 cada

Samantha Kelly, CNN
23 de março de 2021 às 08:46
Doses de vacina da Moderna contra Covid-19 em hospital francês
Doses de vacina da Moderna contra Covid-19
Foto: Benoit Tessier/Reuters (1º.mar.2021)

Cartões de vacina falsificados e supostas vacinas contra Covid-19 estão à venda na dark web, de acordo com um relatório divulgado na terça-feira (23) feito pela empresa de segurança cibernética israelita Check Point Software. 

Os pesquisadores disseram que descobriram listas de vacinas contra a Covid-19 de várias marcas, como AstraZeneca e Janssen, da Johnson & Johnson, por até US $ 1.000 a dose. Também foram encontrados pelo menos 20 certificados de vacina por US $ 200 cada. 

A dark web é uma zona da internet que pode ser detectada pelos mecanismos de busca. Por conta disso, o local é conhecido por cibercriminosos para vender e comprar materiais ilícitos, como drogas, armas e até números de cartão de crédito.

E agora, aparentemente, produtos relacionados ao coronavírus. 

Um porta-voz da Check Point disse à CNN Business que é incerto se as vacinas são reais, mas disse que "elas parecem ser legítimas" pelas fotos das embalagens e certificados médicos.

Ainda segundo o relatório, anúncios de vacinas na dark web aumentaram 300% nos últimos três meses.

Certificados de vacinas - ou comprovantes de cartões de vacinação – também estão disponíveis no local e são impressos sob encomenda: o comprador fornece o nome e as datas que deseja no certificado. Segundo a Check Point, o cartão parece muito com o autêntico. 

Os produtos falsificados estão sendo comercializados para pessoas que precisam cruzar fronteiras, começar um novo emprego ou fazer outras atividades que possam exigir o comprovante de vacinação.

Também está à venda resultados negativos de testes de Covid-19 por US $ 25. Estes resultados até estão em promoção: "compre 2, obtenha o terceiro de graça". 

Alguns especialistas dizem que os mercados ilegais de cartões de vacina e passaportes digitais são inevitáveis.

“Nem todos têm acesso à vacina e em muitos países a vacinação está muito lenta. As pessoas estão cansadas de bloqueios e toques de recolher”, disse Michela Menting, da segurança cibernética para a ABI Research. 

"Se as pessoas conseguirem facilmente um certificado falso para evitar restrições, então o farão. Ou seja, nasce todo um mercado ilícito em torno disso", completa. 

A notícia chega no momento em que agências governamentais alertam as pessoas que parem de postar fotos de seus cartões de vacina nas redes sociais para evitar possível roubo de identidade ou ser alvo de esquemas de phishing (termo cibernético de roubo de dados pessoais).

(Esse texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)