Quem não aceitar termos do WhatsApp não receberá chamada; veja outras limitações

Este sábado (15) é o último dia para os usuários aceitarem o novo conjunto de regras

Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo
15 de maio de 2021 às 13:08 | Atualizado 15 de maio de 2021 às 13:11
Celular com o aplicativo WhatsApp
Foto: Divulgação/Pixabay

Os usuários do aplicativo de mensagens Whatsapp têm até este sábado (15) para aceitarem os novos termos de uso. As alterações preveem que o aplicativo compartilhe informações com o Facebook, dono do Whatsapp.

Caso o usuário não aceite os termos, o aplicativo promoverá -- a partir deste domingo (16) -- novas tentativas para que as pessoas cedam ao conjunto de normas. Se a tentativa falhar, o Whatsapp começará a perder funções de forma gradual.

O aplicativo, no entanto, ressaltou que, inicialmente, não apagará as contas dos que não aceitarem os termos, mas enviará notificações para que o usuário tome uma posição em relação às mudanças.

De acordo com o Whatsapp, após um período -- não especificado pela empresa -- as notificações vão aparecer com mais frequência. É neste momento que se iniciam as primeiras restrições. 

Quais são as restrições?

Nesta fase inicial, o usuário não poderá acessar sua lista de contatos, mas conseguirá receber chamadas de voz e vídeo. Se as notificações do aplicativo estiverem autorizadas, o internauta poderá clicá-las e responder às mensagens, ligações e chamadas perdidas.

Ou seja, o usuário só poderá aproveitar o aplicativo quando for contatado por alguém. 

Se a pessoa persistir em não aceitar os novos termos, o Whatsapp vai apertar ainda mais as limitações. Além de não conseguir receber ligações ou notificações, o aplicativo deixará de notificar mensagens e chamadas.

O que muda?

As mudanças são polêmicas e foram anunciadas pela primeira vez em outubro de 2020. Agora, elas se tornarão obrigatórias. A alteração torna obrigatório o compartilhamento de informações como número de telefone, dados de transações, endereço IP, dados de dispositivo, dados sobre interações com outros contatos, entre outros.

Em janeiro deste ano, o WhatsApp afirmou que "esta atualização não muda as práticas de compartilhamento de dados entre o WhatsApp e o Facebook, e não impacta como as pessoas se comunicam de forma privada com seus amigos e familiares em qualquer lugar do mundo". Também afirmou que todas as mensagens trocadas no app têm criptografia ponta-a-ponta, o que quer dizer que somente as pessoas que estão participando de uma conversa podem ter acesso ao que foi enviado.