Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Adobe adiciona ferramentas de vídeo com IA e explora parceria com OpenAI

    Aplicativo popular para edição de vídeo vai permitir incluir objetos gerados por IA em cenas

    Sede da Adobe em San Jose, na Califórnia (EUA)
    Sede da Adobe em San Jose, na Califórnia (EUA) Justin Sullivan/Getty Images

    Stephen Nellisda Reuters

    A Adobe anunciou nesta segunda-feira (15) que está nos estágios iniciais de permitir o uso de ferramentas de inteligência artificial generativa de terceiros da OpenAI e de outros dentro de seu software de edição de vídeo amplamente utilizado.

    O aplicativo Adobe Premiere Pro é amplamente utilizado nas indústrias de televisão e cinema. A empresa sediada em San Jose, Califórnia (EUA), planeja adicionar ainda este ano recursos baseados em inteligência artificial ao software, como a capacidade de preencher partes de uma cena com objetos gerados por IA ou remover distrações de uma cena sem qualquer trabalho manual tedioso por parte de um editor de vídeo.

    Ambos os recursos dependerão do Firefly, um modelo de IA que a Adobe já implementou em seu software Photoshop para edição de imagens estáticas. Diante da concorrência da OpenAI, Midjourney e outras startups, a Adobe buscou se diferenciar treinando seu sistema Firefly com dados aos quais possui todos os direitos e oferecendo indenização aos usuários contra reivindicações de direitos autorais.

    Mas a Adobe também anunciou nesta segunda-feira que está desenvolvendo uma forma de permitir que seus usuários utilizem ferramentas de terceiros da OpenAI, assim como as startups Runway e Pika Labs, para gerar e usar vídeos dentro do Premiere Pro. A medida pode ajudar a Adobe, cujas ações caíram cerca de 20% este ano, a abordar as preocupações de Wall Street de que ferramentas de IA para geração de imagens e vídeos coloquem seus negócios principais em risco.

    Deepa Subramaniam, vice-presidente de marketing de produtos para aplicativos profissionais de criação da Adobe, disse que a Adobe ainda não definiu como a receita gerada por ferramentas de IA de terceiros usadas em sua plataforma de software será dividida entre a Adobe e os desenvolvedores externos.

    Mas Subramaniam disse que os usuários da Adobe serão alertados quando não estiverem usando os modelos de IA “comercialmente seguros” da Adobe e que todos os vídeos produzidos pelo Premiere Pro indicarão claramente qual tecnologia de IA foi usada para criá-los.

    “Nossa abordagem líder do setor em ética de IA e o trabalho de viés humano que fazemos, nada disso vai desaparecer”, disse Subramaniam à Reuters. “Estamos realmente animados para explorar um mundo onde você pode ter mais opções além disso por meio de modelos de terceiros.”