Astronautas completam caminhada espacial da Nasa para aumentar potência da Estação Espacial

Atualizações dos painéis solares ajudarão a melhorar e modernizar os canais de energia da estação, segundo a Nasa

O astronauta da ESA Thomas Pesquet é fotografado durante uma caminhada no espaço de 20 de junho
O astronauta da ESA Thomas Pesquet é fotografado durante uma caminhada no espaço de 20 de junho NASA

Ashley Stricklandda CNN

Ouvir notícia

O astronauta da Agência Espacial Europeia Thomas Pesquet e o astronauta da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão Akihiko Hoshide estão de volta à Estação Espacial Internacional depois de completar uma caminhada espacial bem-sucedida no domingo para se preparar para mais atualizações de painéis solares.

A caminhada no espaço começou por volta das 8h15 ET e durou cerca de seis horas e 54 minutos, de acordo com tuites e filmagens da Nasa. A cobertura ao vivo foi transmitida no canal de TV e no site da agência espacial norte-americana.

Durante a caminhada, Hoshide e Pesquet instalaram um suporte para preparar a parte externa da estação para o futuro trabalho de construção do Roll-Out Solar Array.

Em seu comentário sobre a caminhada espacial, a Nasa disse que “os astronautas concluíram todas as suas tarefas principais do dia, bem como uma tarefa de avanço”, que foi substituir uma peça na eclusa de ar da estação.

Os dois astronautas trabalharam no lado do bombordo interno da estrutura da estação chamada de P4. Isso fica perto do espaço em que os astronautas vivem na estação espacial.

Quando novos painéis solares forem enviados para a estação espacial, o kit de modificação permitirá que os astronautas, em uma futura caminhada no espaço, instalem o terceiro novo painel solar Roll-Out (que chegará enrolado como um tapete).

As atualizações dos painéis solares ajudarão a melhorar e modernizar os canais de energia da estação.

A caminhada no espaço de domingo foi a primeira realizada fora da eclusa de ar Quest do laboratório orbital por dois astronautas parceiros internacionais na estação espacial, de acordo com a Nasa.

Uma câmera de realidade virtual de 360 ​​graus filmou Hoshide e Pesquet nessa jornada.

Durante a caminhada, Hoshide foi o membro da tripulação extraveicular um, vestindo o traje espacial com listras vermelhas, e Pesquet foi o membro da tripulação extraveicular dois, vestindo um traje branco e sem marcas.

 

Foi a quarta caminhada no espaço da carreira de Hoshide e a sexta caminhada no espaço de Pesquet. E a 244ª caminhada no espaço para ajudar a montar, manter e atualizar a estação.

Atualizando energia solar

Embora os atuais painéis solares da estação espacial ainda funcionem, eles fornecem energia para lá há mais de 20 anos e mostram alguns sinais de desgaste após uma exposição prolongada ao ambiente espacial. As matrizes foram projetadas, originalmente, para durar 15 anos.

A erosão pode ser causada por plumas de propulsão, que podem surgir tanto dos propulsores da estação quanto da tripulação e dos veículos de carga que entram e saem da estação, disse Dana Weigel, vice-gerente do Programa da Estação Espacial Internacional.

“O outro fator que afeta nossos arranjos solares são os detritos de micrometeoritos. Os arranjos são feitos de uma série de pequenas cordas de força e, com o tempo, essas cordas se degradam”, disse ela.

Os novos painéis solares serão colocados na frente dos atuais. Isso aumentará a potência total disponível da estação espacial de 160 quilowatts para 215 quilowatts. É também um bom teste para as novas matrizes solares porque este mesmo projeto irá fornecer energia às partes do posto avançado lunar Gateway, o que ajudará os humanos a retornar à lua por meio do programa Artemis da Nasa, previsto para 2024 .

“A parte exposta das matrizes solares antigas ainda estará gerando energia em paralelo com os novos painéis, mas os novos, chamados de Iris, têm células solares que são mais eficientes do que as células originais”, disse Weigel. “Eles têm uma densidade de energia mais alta e, juntos, podem gerar mais energia do que o nosso conjunto original gerava sozinho quando era novo.”

Os novos painéis terão uma expectativa de vida similar de 15 anos. No entanto, como se esperava que a degradação nos originais fosse pior, a equipe monitorará os novos para testar sua verdadeira longevidade — especula-se que eles podem durar mais.

Reagendar uma caminhada no espaço

A caminhada no espaço de domingo foi remarcada para 24 de agosto e com algumas mudanças. O plano original da caminhada incluía o astronauta da Nasa Mark Vande Hei, que trabalharia ao lado de Hoshide.

A caminhada no espaço de agosto foi adiada um dia antes de sua data prevista pelo que a Nasa descreveu como um ” problema médico menor” que Vande Hei passou. Mais tarde, em seu perfil no Twitter, ele revelou que tinha um nervo comprimido no pescoço.

Durante a caminhada no espaço, Vande Hei apoiou os demais astronautas de dentro da estação espacial ao mesmo passo em que continua a se recuperar.

A agência também forneceu uma atualização sobre a detecção de fumaça na estação espacial no início desta semana.

Uma caminhada espacial russa continuou conforme programado na quinta-feira, apesar do fato de que a tripulação da estação espacial foi despertada por um alarme de incêndio por volta das 22h00 ET da quarta-feira à noite.

O alarme soou por um minuto depois que sensores detectaram fumaça no módulo russo Zvezda. O cheiro de fumaça e plástico queimado também estava presente nas partes americanas da estação espacial.

A tripulação reagiu rapidamente, substituiu os filtros de ar, esfregou o ambiente e todos os sinais de fumaça se dissiparam, de acordo com a Nasa. No entanto, a origem da fumaça não foi identificada.

Os cosmonautas russos têm investigado o problema e acreditam ter descoberto o que pode ter acontecido. Eles tinham um equipamento em execução no módulo que, desde então, foi desligado. Depois disso, o cheiro se dissipou.

“Tudo voltou ao normal e não houve recorrência de nenhum problema”, disse Weigel. “Portanto, tudo está estável e ótimo a bordo.”

(Texto traduzido. Leia aqui o original em inglês.)

Mais Recentes da CNN