Astronautas fazem tacos usando primeiras pimentas cultivadas no espaço

O Plant Habitat-04 é um dos experimentos com plantas mais complexos do laboratório orbital até hoje, porque as pimentas demoram muito mais para crescer do que os experimentos anteriores

Essa é a primeira vez em que pimentas são cultivadas no espaço
Essa é a primeira vez em que pimentas são cultivadas no espaço Nasa

Ashley Stricklandda CNN

Ouvir notícia

A Estação Espacial Internacional organizou uma festa de tacos para os astronautas na sexta-feira (29), enquanto eles celebravam a colheita das primeiras pimentas cultivadas no espaço. A tripulação finalmente teve a chance de provar as pimentas depois de iniciar o experimento com a planta na estação espacial em julho.

O Plant Habitat-04 é um dos experimentos com plantas mais complexos do laboratório orbital até hoje, porque as pimentas demoram muito mais para crescer do que os experimentos anteriores, que incluíam vários tipos de alface, zínias floridas e até rabanetes.

Depois de crescer por quatro meses, as pimentas foram colhidas na sexta-feira pelo astronauta da Nasa Mark Vande Hei. Em seguida, elas foram higienizados antes que a tripulação se acomodasse para provar algumas das pimentas vermelhas e verdes e fazer pesquisas sobre o sabor e a textura.

Após o teste de sabor, a astronauta da Nasa Megan McArthur fez seus “melhores tacos espaciais: carne fajita, tomates reidratados, alcachofras e pimentas Hatch do Chile!” a astronauta compartilhou no Twitter.

 

Algumas das pimentas serão enviadas de volta à Terra para análise, enquanto as plantas de pimenta do Chile continuam a crescer na estação espacial.

Os astronautas da missão SpaceX Crew-3, com lançamento previsto no Kennedy Space Center da Nasa, na Flórida, neste mês, farão uma segunda colheita assim que chegarem.

Os raros produtos frescos significam mais do que apenas alguma variedade dietética e emoção para os astronautas. O sucesso desta experiência também tem múltiplas implicações científicas para o futuro da nutrição de astronautas e missões espaciais de longa duração.

Essas pimentas suaves podem ficar mais picantes ou mais brandas, dependendo da quantidade de água que recebem – e viver na ausência da gravidade, que é estressante para as plantas, as afeta.

Meghan McArthur mostrou nas redes sociais os tacos feitos com as pimentas espaciais / Nasa

Cultivo de plantas no espaço

Os humanos vivem e trabalham na estação espacial há 20 anos. A maior parte de suas refeições é pré-pronta, embora às vezes, os astronautas recebam guloseimas frescas de missões de reabastecimento.

Esses pacotes de cuidados, no entanto, serão muito mais limitados em missões mais longas no espaço profundo, incluindo viagens à Lua ou Marte.

Quanto mais tempo o alimento embalado é armazenado, mais ele perde nutrientes como vitamina C e vitamina K.

Até agora, os astronautas cultivaram com sucesso 10 safras diferentes na estação espacial desde 2015, e tiveram a chance de provar cada uma delas.

Pimentas fornecem uma grande fonte de vitamina C, bem como outros nutrientes essenciais, e foram testadas na Terra em ambientes que simulam os da estação espacial.

A colheita de pimentas pode ajudar na nutrição de futuras missões mais longas / Nasa

As plantas de pimenta autopolinizam-se, por isso são fáceis de cultivar, e podem ser ingeridas cruas de forma segura – elas contêm níveis microbianos baixos.

Demorou dois anos para os pesquisadores concordarem sobre a pimenta Hatch do Chile para seu experimento espacial.

O nome pertence a várias variedades cultivadas em Hatch, Novo México, e Hatch Valley, no sul do Novo México, mas esta planta específica é um híbrido desenvolvido pela Universidade Estadual do Novo México, combinando a pimenta Hatch Sandia e a tradicional pimenta Espanhola, do norte do Novo México.

No entanto, as pimentas espaciais não podem ser oficialmente consideradas pimentas Hatch, pois não foram cultivadas em Hatch Valley.

Quarenta e oito sementes foram lançadas em uma missão de reabastecimento para a estação espacial em junho. O transportador foi colocado dentro do Habitat Avançado de Plantas do laboratório, que tem o tamanho aproximado de um micro-ondas.

O habitat pode ser monitorado e controlado a partir do Centro Espacial Kennedy na Flórida, incluindo irrigação, iluminação e ativação de ventiladores para promover a transferência de pólen.

Na Terra, essas pimentas crescem até cerca de 7,6 centímetros de comprimento, mas o ambiente pode ter um impacto sobre como as pimentas se desenvolvem no espaço.

Astronautas fizeram testes de sabor para entender as diferenças entre pimentas terrestres e aquelas cultivadas no espaço / Nasa

Apimentar as coisas

Um efeito colateral da vida em gravidade zero é que os astronautas muitas vezes perdem um pouco de seu paladar e olfato, então alimentos picantes ou bem temperados são os favoritos.

Adicionar verduras frescas ou pimentas ao menu permite aos astronautas temperar suas refeições regulares, mas cultivar e cuidar das plantas também pode produzir outros benefícios.

Os astronautas descreveram a alegria que sentem ao ver, cheirar e cuidar de plantas verdes folhosas na estação espacial que os lembram da Terra.

Os astronautas também ajudaram a polinizar as flores manualmente em algumas das plantas.

O cultivo de vegetais coloridos no espaço pode ter benefícios de longo prazo para a saúde física e psicológica. Estamos descobrindo que o cultivo de plantas e vegetais com cores e cheiros fortes ajuda a melhorar o bem-estar dos astronautas.

Matt Romeyn, principal investigador do experimento

Os resultados deste experimento podem ajudar os pesquisadores a aprender como o desenvolvimento do fruto ocorre na ausência da gravidade e mitigar os desafios para futuros experimentos de crescimento.

“A combinação de microgravidade, qualidade de luz, temperatura e umidade da zona radicular afetará o sabor, então será interessante descobrir como a fruta crescerá, amadurecerá e terá sabor”, disse Lashelle Spencer, líder da equipe científica do projeto, em um comunicado.

“Isso é importante porque a comida que os astronautas comem precisa ser tão boa quanto o resto de seu equipamento. Para enviar pessoas com sucesso a Marte e trazê-las de volta à Terra, não precisaremos apenas dos alimentos mais nutritivos, mas também dos mais saborosos”, explicou.

Texto traduzido. Leia o original em inglês.

Mais Recentes da CNN