Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Barulho dos humanos atrapalha sexo dos grilos 

    A reprodução do grilo-do-campo é importante para os mundos das plantas, dos humanos e dos animais

    Na foto, grilos-do-campo fêmea (em cima) e macho (embaixo) acasalam em ambiente de laboratório. 
    Na foto, grilos-do-campo fêmea (em cima) e macho (embaixo) acasalam em ambiente de laboratório.  Foto: Adam Bent/ Anglia Ruskin University

    Por Kristen Rogers, CNN 

    Ouvir notícia

    Nós, humanos, tendemos a nos espalhar onde quisermos, uma característica que prejudica o ambiente e a saúde dos animais, portanto, em última análise, o próprio meio onde vivemos. Tal interferência foi estudada recentemente nos grilos, duramente afetados pelo nosso constante barulho no trânsito e em outras atividades.

    O comportamento de acasalamento dos grilos pode ser significativamente afetado por esses sons, de acordo com um?estudo?publicado segunda-feira (1º) na revista “Behavioral Ecology”. 

    A reprodução do grilo-do-campo é importante para os mundos das plantas, dos humanos e dos animais. Como os grilos comem muitos materiais vegetais ricos em celulose, sua matéria fecal é facilmente decomposta por bactérias e fungos.

    “A atividade dos grilos acelera muito os fluxos de energia e nutrientes em um ecossistema e fornece às plantas um reservatório muito mais abundante de fatores de crescimento essenciais e altamente disponíveis”, diz a?página de espécies da Penn State New Kensington.

    A dieta do grilo-do-campo também ajuda a controlar o crescimento de ervas daninhas em ecossistemas naturais e artificiais. Além disso, os grilos são fontes essenciais de alimento para alguns pássaros e outros animais que têm?papéis cruciais?no fornecimento de nossa comida, madeira, remédios e recreação.

    “Os humanos estão mudando continuamente as características dos ambientes, inclusive por meio da produção de ruído antropogênico”, disse Sophie Mowles, coautora do estudo Sophie Mowles e professora sênior de biologia animal e ambiental na Universidade Anglia Ruskin, na Inglaterra, em um?comunicado à imprensa.

    “Como a escolha do parceiro é uma força motriz poderosa para a evolução por meio da seleção sexual, as interrupções podem causar um declínio na viabilidade da população da espécie. Além disso, como o ruído antropogênico é uma pressão de seleção evolutiva muito recente, é difícil prever como as espécies podem se adaptar”.

    Confusão no acasalamento

    Os grilos machos têm uma playlist de músicas?inata para escolher atrair parceiras em potencial: o canto de chamada atrai a fêmea; depois, começa o canto de cortejo ou de acasalamento, que induz a fêmea a acasalar.

    Um chilreio de luta envia avisos a outros pretendentes do sexo masculino. O que ambos os sexos precisam para que todas essas coisas aconteçam são órgãos altamente sensíveis nas patas dianteiras, que recebem o som.

    Para avaliar os efeitos das mudanças ambientais, os pesquisadores emparelharam grilos fêmeas com grilos machos silenciados em condições de ruído ambiente, ruído branco artificial e ruído de trânsito gravadas.

    Os pesquisadores permitiram que os machos cortejassem as fêmeas. Quando os machos tentaram cantar suas melodias de cortejo, os cientistas tocaram cantos de cortejo artificiais que variavam de baixa a alta qualidade.

    Quando induzidas a acasalar pelo canto de acasalamento de alta qualidade em meio ao ruído ambiente, as fêmeas montavam nos machos mais cedo e com mais frequência. Mas, quando esses grilos foram submetidos às condições de ruído branco e sons do tráfego, a qualidade do canto não ajudou a frequência e duração do acasalamento das fêmeas com os machos, disse o estudo.

    “O ruído do tráfego e o canto de acasalamento dos grilos não compartilham frequências acústicas semelhantes, então, em vez de mascarar a música de corte, achamos que o barulho do tráfego serve como uma distração para a fêmea”, disse o autor principal do estudo, Adam Bent, doutorando na Universidade Anglia Ruskin, em uma?declaração.

    O canto de acasalamento dá trabalho: os grilos machos gastam muita energia portanto, o som contém detalhes importantes sobre as qualidades dos machos. Sendo assim, o ruído feito pelo homem pode ter mudado a forma como as fêmeas percebiam os machos ao decidir sobre um parceiro. Essa distração também pode afetar a saúde dos grilos machos, se gastarem ainda mais energia para produzir um canto de acasalamento mais impressionante – o que, em última análise, ameaça a própria sobrevivência da espécie.

    “Ao mesmo tempo, as fêmeas podem escolher acasalar com um macho de qualidade inferior, pois são incapazes de detectar diferenças na qualidade do parceiro devido ao ruído feito pelo homem”, acrescentou Bent, “e isso pode levar a uma redução ou total perda da viabilidade da prole”. 

    (Texto traduzido,?clique aqui?para ler o original em inglês). 
     

     

     

    Mais Recentes da CNN