Ciclone, tufão, furacão, tempestade: a diferença entre esses fenômenos naturais

Basicamente são todos a mesma coisa, o que os diferencia é a intensidade de cada um e a região onde são registrados

Formação do ciclone Amphan na Baía de Bengala, no nordeste do oceano Índico
Formação do ciclone Amphan na Baía de Bengala, no nordeste do oceano Índico Foto: Reprodução - 15.mai.2020/CNN

Jéssica Otoboni,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Amphan, Isaias, Hanna, Laura… Todos esses fenômenos já foram registrados em 2020, alguns inclusive causaram diversos danos e mortes por onde passaram.

Mas qual a diferença entre ciclone, tufão, furacão e tempestade? Basicamente esses nomes descrevem o mesmo fenômeno – todos são tempestades –, o que os diferencia é a intensidade de cada um e a região onde são registrados.

Assista e leia também:
O que é um ‘ciclone bomba’, que está causando estragos no Sul do país

Ciclone

Segundo a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA, em inglês), o ciclone é um termo genérico usado para descrever o fenômeno que se forma a partir de um sistema de baixa pressão (quando há muitas nuvens e chuvas), em regiões tropicais e subtropicais, e é marcado por diversas trovoadas.

Depressão tropical

Quando os ventos circulam em uma velocidade abaixo de 63 km/h, o fenômeno é considerado uma depressão tropical.

Tempestade tropical

Quando os ventos se aceleram e circulam acima de 63 km/h, se torna uma tempestade tropical.

Furacão

Quando os ventos superam a marca de 119 km/h no oceano Atlântico ou no leste do Pacífico, são formados os furacões. Eles são classificados em cinco níveis, de acordo com a Escala Saffir-Simpson, conforme a velocidade dos ventos:

Categoria 1: de 119 km/h a 153 km/h (danifica casas que não são fixadas ao solo, árvores e placas)
Categoria 2: de 154 km/h a 177 km/h (danifica telhados, portas e janelas de casas e edifícios e tira pequenas árvores do solo)
Categoria 3: de 178 km/h a 209 km/h (pode causar danos estruturais a pequenas casas e armazéns, destrói folhas das plantas e derruba árvores grandes)
Categoria 4: de 210 km/h a 249 km/h (causam danos mais graves em casas perto da costa e telhados de comércios)
Categoria 5: acima de 250 km/h (destruição total de telhados, que podem até ser levados pelo vento, e danos severos a casas e edifícios)

Quando chega às categorias 3, 4 ou 5, o furacão é considerado intenso. 

Tufão

Quando os ventos superam a marca de 119 km/h no oeste do oceano Pacífico. Com base na Escala Saffir-Simpson, o fenômeno se torna um super tufão quando atinge as categorias 4 ou 5.

Ciclone tropical

Termo genérico usado para descrever o fenômeno formado quando os ventos superam a marca de 119 km/h no oceano Índico e Pacífico Sul. 

Tornado

Quando os ciclones ficam ainda mais instáveis podem gerar tornados, que são grandes redemoinhos de vento, colunas de ar que giram de forma violenta tocando o chão. Os ventos de um tornado podem chegar a até 483 km/h. Eles costumam se formar e se dissipar rapidamente, sendo que a maioria fica no solo por menos de 15 minutos, de acordo com informações da NOAA.

Tsunami

Os tsunamis são ondas gigantes formadas não a partir da velocidade dos ventos, e sim de terremotos ou erupções vulcânicas submarinas. A velocidade de deslocamento dessas ondas depende da profundidade do oceano.

Mais Recentes da CNN