Cientistas descobrem que peixinhos-dourados são capazes de aprender a dirigir

"Surpreendentemente, não demora para que o peixe aprenda como dirigir o veículo", disse um dos pesquisadores da Universidade Ben-Gurion, em Israel

Pesquisadores israelenses ensinaram peixinhos-dourados a dirigir pequenos veículos
Pesquisadores israelenses ensinaram peixinhos-dourados a dirigir pequenos veículos Universidade Ben-Gurion

Da Reuters

Ouvir notícia

Peixinhos-dourados são capazes de navegar em terra, descobriram pesquisadores israelenses, após treinarem peixes para dirigir.

O time da Universidade Ben-Gurion desenvolveu um veículo operado por peixes. O carro robótico usa LIDAR (Light Detection and Ranging), uma tecnologia de sensores que usa luz laser pulsada para coletar dados da localização terrestre do veículo e do peixe dentro de um aquário montado.

Um computador, uma câmera, motores elétricos e rodas omnidirecionais deram ao peixe o controle do veículo.

“Surpreendentemente, não demora para que o peixe aprenda como dirigir o veículo. Ficam confusos à primeira vista. Não sabem o que está acontecendo, mas percebem rapidamente que há uma correlação entre seus movimentos e os movimentos da máquina em que estão dentro”, disse o pesquisador Schachar Givon.

Um pesquisador prepara um peixinho-dourado para uma aula de direção / Universidade Ben-Gurion

Seis peixinhos-dourados, cada um recebendo cerca de 10 aulas de direção, participaram do estudo. Cada vez que algum deles alcançava um alvo estipulado pelos cientistas, era recompensado com comida.

E alguns peixinhos-dourados eram melhores motoristas que outros.

“Havia peixes muito bons, que eram excelentes no que estavam fazendo, e havia peixes medíocres que mostraram controle do veículo, mas foram menos proficientes em dirigí-los”, disse o professor de biologia e neurocientista Ronen Segev.

Mostrando que um peixe possui a capacidade cognitiva de navegar fora de seu ambiente aquático natural pode expandir o conhecimento sobre as habilidades essenciais de navegação dos animais.

“Nós humanos pensamos em nós mesmos como muito especiais, e muitos pensam em peixes como primitivos, mas isso é incorreto”, disse Segev, “Há outras criaturas muito importantes e muito inteligentes.”

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN