Duas missões espaciais da Nasa, da ESA e da Jaxa sobrevoarão Vênus nesta semana

A Solar Orbiter e a BepiColombo usarão a gravidade da órbita do planeta para atingir os destinos planejados

Ilustração do planeta Vênus
Ilustração do planeta Vênus Foto: ESO/M. Kornmesser & NASA/JPL/Caltech via Reuters (14.set.2020)

Luana Franzão*, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Nesta semana, todos os olhos das agências espaciais estarão voltados para Vênus. Duas missões, quase simultaneamente, sobrevoarão o planeta. 

A Solar Orbiter, realizada pela Nasa em parceria com a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), passará pelo vizinho da Terra na segunda-feira (9), a uma distância de 7.995 quilômetros da superfície do planeta. O principal objetivo da missão é estudar aspectos físicos do Sol.

A outra personagem do evento é a missão BepiColombo, que também é um projeto da ESA, mas dessa vez em parceria com a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão – mais conhecida como Jaxa, na sigla em inglês. Seu objetivo principal é fornecer informações sobre o planeta Mercúrio, considerado o primeiro do Sistema Solar e o mais próximo do Sol. A missão euro-japonesa sobrevoa Vênus apenas um dia depois, na terça-feira (10), a cerca de 550 quilômetros de distância.

Esta não será a primeira vez que as duas missões passam por Vênus. A Solar Orbiter visitou a órbita do planeta em dezembro de 2020, e deve passar várias outras vezes. Já a BepiColombo transitou a região pela primeira vez em outubro de 2020, e fará o primeiro de seis voos ao redor de Mercúrio um ano depois, no mesmo mês em 2021.

Os dois projetos espaciais usarão a gravidade da órbita de Vênus para chegar a seus destinos. A Space Orbiter usará o impulso gravitacional venusiano para se aproximar cada vez mais da superfície do Sol e mudar a direção da nave para observar os polos solares, e a BepiColombo fará o mesmo para alcançar Mercúrio.

A Solar Orbiter foi lançada em 2020 e a BepiColombo em 2018.

*sob supervisão

Mais Recentes da CNN