Em 2021, Brasil ficou no topo de vazamento de informação no mundo, diz especialista

Em entrevista à CNN neste sábado (18), o perito em crimes digitais Wanderson Castilho falou sobre o ataque hacker ao sistema do Ministério da Saúde

Anna Gabriela Costada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN neste sábado (18), o perito em crimes digitais Wanderson Castilho falou sobre o ataque hacker ao sistema do Ministério da Saúde e afirmou que o Brasil ficou no topo de vazamento de informação no mundo em 2021. Para o especialista, a recuperação das plataformas pode “não ser tão fácil”, apesar de a invasão não ter sido considerada de grande “profundidade”.

“O ataque não foi completamente profundo, foi um DNS, ou seja, quando o usuário tentava encontrar a página, foi direcionado a uma página falsa. Claro que quando você realiza um ataque e ele desconfigura um grande processamento, como o do Ministério da Saúde, a recuperação, a volta ao que era o normal não é tão fácil assim. O retorno nunca é tão fácil”, disse.

O perito destacou que nenhum sistema é 100% seguro, e que as vulnerabilidades do Ministério da Saúde – e em outros órgãos –  eram muito bem conhecidos em blogs e salas de bate-papo de hackers que são monitorados.

“Este ano, infelizmente, o Brasil ficou no topo de vazamento de informação, de invasões, no mundo todo. Tivemos nesse ano de 2021 mais de 227 milhões de dados de brasileiros expostos, estamos com uma péssima imagem em relação a isso. Tivemos quatro grandes invasões em sistemas expondo os dados brasileiros, esse novo ataque do Ministério da Saúde colocou uma preocupação maior ainda”, disse o especialista.

*Produzido por Duda Cambraia, da CNN

Mais Recentes da CNN