Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Entenda o que é o eclipse anular do Sol, que será visível do Brasil na próxima semana

    Fenômeno poderá ser observado em todo o país, mas apenas regiões Norte e Nordeste estão no caminho da anularidade

    Eclipse anular do Sol
    Eclipse anular do Sol Foto: Bairi/Pixabay

    Renata Souzada CNN

    em São Paulo

    No próximo dia 14, alguns estados do Brasil terão a oportunidade de observar o eclipse do Sol de maneira ainda mais deslumbrante. Isso porque em determinados locais das regiões Norte e Nordeste o fenômeno astronômico será visto como anular.

    Esse tipo de eclipse se apresenta em razão do alinhamento da Lua entre a Terra e o Sol que forma uma espécie de “anel de fogo” brilhante ao redor da borda da estrela central, segundo informações do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

    Nesses casos, a Lua está no ponto mais distante de sua órbita da Terra, no que os astrônomos chamam “apogeu”. Assim, seu diâmetro aparente é menor do que o do Sol, possibilitando a aparição do anel.

    Aqueles que estiverem nos estados do Amazonas, Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco poderão apreciar o eclipse anular. No restante do país, o fenômeno poderá ser visto como parcial.

    As capitais Natal, no Rio Grande do Norte, e João Pessoa, na Paraíba, são as únicas que estão no caminho da anularidade.

    Os eclipses solares podem ser vistos das seguintes maneiras:

    • Total: a Lua bloqueia totalmente a luz solar;
    • Parcial: o bloqueio acontece parcialmente, deixando uma parcela do Sol visível;
    • Anular: a distância da Lua não a permite cobrir toda a luz solar, deixando uma espécie de anel brilhante;
    • Híbrido: em um mesmo evento, o eclipse pode ser visto como anular ou total, dependendo do local de observação.

    O Observatório Nacional, unidade de pesquisa do MCTI, em parceria com a organização internacional Time and Date, transmitirá ao vivo todo o eclipse anular do Sol. A live poderá ser vista neste link, a partir das 11h30, no horário de Brasília.

    O eclipse poderá ser visto primeiro na costa oeste dos Estados Unidos, durante a manhã. Com o passar das horas, o fenômeno poderá ser visto em outros países do continente americano.

    A anularidade será visível nos EUA, México, Belize, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia e Brasil. Em outras partes do continente, o eclipse estará visível como parcial.

    No Brasil, o fenômeno será visto durante a tarde. Por conta disso, de acordo com o MCTI, algumas regiões do país não conseguirão observá-lo até o fim, porque pode ser que o Sol já tenha se posto.

    O último eclipse anular do Sol aconteceu em junho de 2021, mas não pôde ser visto do Brasil. O próximo, após o de 14 de outubro, ocorrerá em 2 de outubro de 2024.