Google Maps oferecerá rotas com menor emissão de carbono até o fim de 2021

Recurso será liberado nos EUA até o final deste ano e, depois, chegará a outros países como parte do compromisso da empresa de combater mudanças climáticas

Rota ecologicamente correta será a padrão se opções comparáveis demorarem quase o mesmo tempo, disse o Google
Rota ecologicamente correta será a padrão se opções comparáveis demorarem quase o mesmo tempo, disse o Google Foto: Divulgação/Google

Ouvir notícia

O aplicativo Google Maps começará a direcionar os motoristas por rotas calculadas para gerar as menores emissões de carbono com base no tráfego, subidas e descidas, e outros fatores, anunciou a empresa nesta terça-feira (30).

O Google, uma unidade da Alphabet Inc, disse que o recurso seria lançado no final deste ano nos EUA e, eventualmente, chegaria a outros países como parte de seu compromisso de ajudar a combater as mudanças climáticas por meio de seus serviços.

A menos que os usuários rejeitem essa opção, a rota padrão será a “ecologicamente correta” se as opções comparáveis demorarem quase o mesmo tempo, disse o Google. Quando as alternativas forem significativamente mais rápidas, o Google oferecerá opções e permitirá que os usuários comparem as emissões estimadas.

“O que estamos vendo é que, em cerca de metade das rotas, podemos encontrar uma opção mais ecológica com o mínimo ou nenhum custo de tempo”, disse Russel Dicker, diretor de produto do Google.

 O Google afirmou que obtém estimativas relativas de emissões por meio de testes em diferentes tipos de veículos e tipos de estradas, com base em percepções do Laboratório Nacional de Energia Renovável (NREL) do governo dos EUA. Os dados de classificação da estrada vêm de seus carros do Street View, bem como de imagens aéreas e de satélite.

O efeito potencial sobre as emissões do recurso não está claro. Mas em um estudo com 20 pessoas na California State University, em Long Beach, pesquisadores universitários descobriram em 2020 que os participantes estavam mais inclinados a considerar as emissões de carbono na seleção de rotas depois de testar um aplicativo que mostrava estimativas.

O anúncio do Google incluiu outras mudanças com foco no clima. A partir de junho, a empresa começará a alertar os motoristas que estão prestes a viajar por zonas de baixa emissão, onde alguns veículos são restritos na Alemanha, França, Holanda, Espanha e Reino Unido.

E, nos próximos meses, os usuários do Google Maps poderão comparar carros, bicicletas, transporte público e outras opções de viagem em um só lugar, em vez de alternar entre as diferentes seções.

Mais Recentes da CNN