#CNNPop

Instagram e WhatsApp com inteligência artificial: Meta anuncia novas ferramentas

Sem definir prazos, o CEO diz que espera ter “produtos de alto nível"

Anúncio segue uma "onda" de oferta de ferramentas de IA por parte das "Big Techs"
Anúncio segue uma "onda" de oferta de ferramentas de IA por parte das "Big Techs" Reprodução

Flávia Martinsda CNN

Na corrida para o futuro, ninguém quer ficar para trás. Principalmente quando se trata da última grande tendência entre as “Big Techs”: a inteligência artificial.

Após a OpenAI agitar o mercado (e o público) com o ChatGPT, empresas como a Microsoft e o Google anunciaram uma série de novidades com a tecnologia, propondo melhorar, por exemplo, a experiência com os seus motores de busca.

Seguindo a corrente – que parece não ter volta atrás – Mark Zuckerberg anunciou a criação de um time dedicado ao desenvolvimento de “produtos de alto nível focados em Inteligência Artificial”.

Em um comunicado divulgado em seu perfil do Facebook nesta segunda-feira (27), o CEO da Meta disse estar focado em “criar experiências agradáveis” com a tecnologia. No entanto, os resultados não devem ser tão rápidos.

Sem definir um prazo de lançamento, Zuckerberg explicou que os times estão testando experiências de texto, com os bate-papos do WhatsApp e do Messenger, e de imagem, com filtros no Instagram e formatos de anúncio.

Vídeo e “experiências multimodais” também devem entrar no escopo de pesquisa e desenvolvimento das futuras ferramentas de IA.

Na postagem, Zuckerberg ainda esclareceu a divisão de esforços dos seus times. Em um primeiro momento, vão se concentrar na construção de ferramentas “criativas e expressivas”. Mais adiante, a ideia é desenvolver “personas de IA que podem ajudar as pessoas de várias maneiras”.

O executivo ainda reconheceu que há muito trabalho a ser feito pela frente, mas disse estar entusiasmado com as “coisas novas que construiremos ao longo do caminho”.

Corrida pela tecnologia

Microsoft, Google e outras empresas de tecnologia estão correndo para implantar chatbots com inteligência artificial em seus mecanismos de busca e outros produtos, com a promessa de

No entanto, diversos erros e divergências têm sido apontados pelos usuários.

A Microsoft disse no último dia 16 que está procurando maneiras de controlar seu chatbot Bing com inteligência artificial depois que vários usuários destacaram exemplos de respostas com erros nesta semana, incluindo comentários de confronto e “fantasias” preocupantes.

O bot chamou um repórter da CNN de “rude e desrespeitoso” em resposta a um questionamento e escreveu um conto sobre um colega sendo assassinado.

Já o Google também não teve muito sucesso. Antes mesmo de ser lançada, a tão esperada nova ferramenta de chatbot de IA do Google, Bard, se envolveu em polêmica após produzir uma resposta imprecisa em uma demonstração nesta semana.

As ações da Alphabet, controladora do Google, acabaram caindo 7,7%, eliminando US$ 100 bilhões de seu valor de mercado, depois que a resposta imprecisa de Bard foi relatada pela primeira vez.