Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jogo de videogame quer ajudar Mães da Sé a encontrar desaparecidos

    Tecnologia transforma pessoas desaparecidas em avatares do jogo "Starfield"

    Jogo de videogame quer ajudar Mães da Sé a encontrarem seus filhos.
    Jogo de videogame quer ajudar Mães da Sé a encontrarem seus filhos. Divulgação

    Fernanda Pinottida CNN

    em São Paulo

    Tecnologia incorporada ao videogame “Starfield” quer ajudar a Associação Brasileira de Busca e Defesa da Criança Desaparecida, conhecida como Movimento Mães da Sé, a encontrar pessoas desaparecidas as incluindo como avatares do jogo.

    O Movimento Mães da Sé desempenha, desde 1996, um papel fundamental ao auxiliar as famílias na procura por parentes desaparecidos. O projeto foi desenvolvido pela DRUID Creative Gaming, uma agência especializada em comunicação e estratégia criativa para o mundo dos games.

    “Starfield” é um game de aventura sobre exploração no espaço que vendeu mais de 10 milhões de cópias no mundo nos últimos meses. Um dos aspectos que mais chama atenção é o “Criador de Personagem” – ferramenta em que os jogadores podem definir as características de seus avatares de forma minuciosa, tanto que alguns jogadores lançaram tutoriais sobre como reproduzir o rosto de famosos no videogame.

    O projeto transforma as fotos das pessoas desaparecidas cadastradas no Movimento Mães da Sé em personagens do jogo “Starfield”, além de convidar grandes influenciadores gamers a jogarem com esses avatares específicos, aumentando a visibilidade da causa.

    Com mais pessoas seguindo os perfis da associação, o banco de dados com as pessoas desaparecidas também ganha mais acessos. E os streamers foram treinados pela DRUID sobre a história do Movimento Mães da Sé para conversar sobre o assunto com seus seguidores durante as lives.

    Sobre o Movimento Mães da Sé

    O Movimento Mães da Sé é uma entidade sem fins lucrativos e presta gratuitamente serviços de relevância e tem possibilitado a localização de pessoas desaparecidas não só no Estado de São Paulo, como em todo território Nacional.

    A cada 15 dias, mães se reúnem nas escadarias da catedral da Sé, na Capital de São Paulo, fazendo uma manifestação silenciosa com fotos e cartazes de seus filhos desaparecidos, como forma de alertar o público e as autoridades em relação ao problema do desaparecimento no Brasil. Hoje, conta com mais de 12 mil casos cadastrados e, desde o seu início, colaborou diretamente para o encontro de mais de 5.538 pessoas.