Nasa fará outro teste pré-lançamento da missão Artemis I em junho

Etapa é fundamental para dar continuidade ao projeto que levará humanos de volta à Lua

A pilha de foguetes Artemis I pode ser vista ao nascer do sol em 23 de março no Kennedy Space Center, na Flórida.
A pilha de foguetes Artemis I pode ser vista ao nascer do sol em 23 de março no Kennedy Space Center, na Flórida. Nasa/Ben Smegelsky

Ashley Stricklandda CNN

Ouvir notícia

O megafoguete lunar Artemis I está se preparando para outra tentativa de seu teste final de pré-lançamento em junho, segundo funcionários da Nasa.

A equipe da Nasa está se organizando para levar a pilha de foguetes Artemis I, de 98 metros de altura, incluindo o Sistema de Lançamento Espacial e a espaçonave Orion, de volta à plataforma de lançamento no Kennedy Space Center, na Flórida, no fim deste mês.

O teste crucial simula todas as etapas do lançamento sem que o foguete saia da plataforma. Este processo inclui o carregamento do propelente, passando por uma contagem regressiva completa, simulando o lançamento, zerando o relógio de contagem regressiva e drenando os tanques de foguetes.

Depois de três tentativas em abril, a pilha de foguetes foi levada de volta para o Edifício de Montagem de Veículos em 26 de abril para resolver problemas que surgiram durante os testes.

Até agora, a equipe tem trabalhado na substituição de uma válvula de retenção defeituosa no estágio superior do foguete que criou um vazamento de hélio e na reparação da fonte de um vazamento de hidrogênio no mastro de serviço de cauda.

Enquanto isso, a Air Liquide, que fornece nitrogênio gasoso para a plataforma de lançamento, vem atualizando sua configuração de dutos para melhor apoiar os testes e o lançamento do Artemis I.

Ao inspecionar a válvula de retenção, a equipe encontrou um pequeno pedaço de borracha que a impedia de selar corretamente, disse Jim Free, administrador associado da Diretoria de Missão de Desenvolvimento de Sistemas de Exploração da Nasa, durante uma entrevista coletiva na quinta-feira (5).

Nenhum problema foi encontrado com a válvula, e os engenheiros estão investigando a origem da borracha, uma vez que inicialmente não fazia parte da válvula, disse Free. A equipe também reduziu as possíveis causas do vazamento de hidrogênio.

Uma vez que a pilha de foguetes volte para a plataforma de lançamento no fim de maio, levará entre 12 e 14 dias antes que o foguete possa passar por outro ensaio molhado, que pode ocorrer no início de meados de junho, disse Free.

“Fizemos muito trabalho para preparar o foguete para voltar à plataforma de lançamento”, disse Cliff Lanham, gerente sênior de operações de veículos do Programa de Sistemas Terrestres de Exploração da Nasa no Kennedy Space Center.

“Parar no VAB (Edifício de Montagem de Veículos) é um pit stop para voltar, fazer o que precisamos fazer e voltar ao pad (subcomplexo de lançamento) o mais rápido possível. Então, estamos trabalhando duro para atingir esse objetivo.”

“Também queremos ser realistas e diretos com o que pode levar mais de uma tentativa para obter os procedimentos onde precisamos deles para uma contagem de lançamentos mais suave que nos dê a melhor chance de fazer nossas janelas de lançamento”, disse Free.

Assim que a pilha de foguetes Artemis terminar os testes, voltará para o prédio para aguardar o dia do lançamento.

Há uma longa história por trás do árduo processo de testar novos sistemas antes de lançar um foguete, e o que a equipe Artemis está enfrentando é semelhante ao que as equipes da era Apollo e do ônibus experimentaram, incluindo várias tentativas de teste e atrasos antes do lançamento.

Os resultados determinarão quando o Artemis I sem tripulação será lançado em uma missão que vai além da Lua e retorna à Terra. Esta missão dará início ao programa Artemis da Nasa, que deve devolver humanos à Lua e pousar a primeira mulher e a primeira pessoa negra na superfície lunar até 2025.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN