Nvidia, Intel e AMD mostram futuros processadores e placas de vídeo na CES 2022

Maior feira de tecnologia do mundo começou nesta quarta-feira (5) e vai até sábado (8)

Placa de vídeo GTX 3090 Ti, da Nvidia, foi um dos destaques do evento
Placa de vídeo GTX 3090 Ti, da Nvidia, foi um dos destaques do evento Nvidia/Divulgação

Kaluan Bernardoda CNN

Ouvir notícia

Para o mercado de tecnologia, o ano sempre começa cedo. Nos primeiros dias de janeiro acontece, em Las Vegas, a CES – a principal feira de produtos eletrônicos do mundo.

Novas e potentes telas de televisão, computadores super rápidos, tecnologias automotivas inovadoras e fones de ouvido de babar são alguns dos produtos que sempre dão as caras ao lado de tecnologias da moda, como NFTs, criptomoedas e realidade virtual.

No entanto, é bom encarar esses produtos mais como tendências para o futuro, já que eles levam alguns anos para chegar ao mercado por preços acessíveis.

Por falar em tempo, é bom salientar que a feira está voltando um pouco diferente.

Após um ano de evento virtual por conta da pandemia de Covid-19, a CES volta em um esquema híbrido, com algumas apresentações virtuais, mas uma exposição física – apesar dos Estados Unidos estarem batendo recordes de contaminação com a variante Ômicron.

A variante, inclusive, fez com que a feira diminuísse em um dia e, agora, ela se inicia nesta quarta-feira (5) e acaba no sábado (8).

Apesar de abrir oficialmente para o público nesta quarta-feira, diversas empresas presentes na feira já se adiantaram e anunciaram suas principais novidades à imprensa. Aqui, destacamos as novidades em processadores e placas de vídeo

Veja os principais anúncios feitos de GPUs e CPUs na abertura da CES 2022:

Placas de vídeo

Em um momento em que o mundo sofre com faltas de placas de vídeo – seja pela crise de falta de processadores, seja pela valorização das placas para mineração de criptomoedas, placas de vídeo se tornaram um ativo concorrido.

Conscientes do momento, Nvidia e AMD apresentaram tanto placas super poderosas, quanto de entrada para poder movimentar melhor o mercado.

Nvidia

O destaque da apresentação da Nvidia foi a RTX 390 Ti, a futura placa mais poderosa (e cara) da fabricante. A empresa, no entanto, só revelou alguns dos números de poder dela, mas não a data de lançamento e preço – que devem ser apresentados ainda em janeiro, mas pode esperar por preços irreais já que a RTX 3090 é comercializada na casa dos R$ 20 mil no Brasil.

Já no mundo real, temos a RTX 3050, a nova placa de entrada da fabricante. Será a primeira da série 50 com suporte a tecnologias como Ray Tracing e DLSS, muito utilizadas nos games atuais. Ela estará disponível a partir de 27 de janeiro por US$ 249 (R$ 1417 na conversão direta).

Por fim, a fabricante ainda anunciou que as GPUs RTX 3080 Ti e RTX 3070 Ti virão para notebooks – o que significa que poderemos ver laptops gamers mais poderosos em breve.

AMD

Já a AMD anunciou a RX 6500 XT, uma placa de vídeo com litografia de 6 nm e tecnologia FSR via hardware, que prometem entregar mais taxas de quadros de forma nativa em games pesados. A placa chega a partir de 19 de janeiro com preço sugerido de US$ 199 (R$ 1.122 em conversão direta).

A fabricante também anunciou uma série de placas de vídeo para notebooks gamer – provando que a categoria segue forte no mercado. Elas chegam na linha Radeon 6000S e 6000M, de entrada e prometem menos gasto energético e suporte a FSR, além de serem mais finas e possibilitarem a fabricação de laptops mais compactos. 

amd
AMD apresentou novos processadores da linha Ryzen 6000 / AMD/Divulgação

Processadores

Sem muitas surpresas, Intel e AMD também anunciaram seus novos processadores, que também farão muita diferença em em um cenário de falta de chips no mundo

Intel

A Intel mostrou seus novos processadores Core i5, Core i7 e Core i9 da nova 12ª geração para notebooks. Eles se dividem entre as séries H, P e U.

A H é a mais poderosa e rápida para computadores portáteis; a P é da família de ultrafinos focados em performance; enquanto a U é voltada ao baixo consumo de energia e promete mais autonomia.

O grande chamariz da linha é o Core I9012900HK, que promete superar o M1, da Apple, em ferramentas exigentes, como Premiere Pro e AutoCAD.

Já para desktops, a Intel completou seu portfólio ao anunciar mais 22 processadores para a 12ª geração.

Intel
Intel apresentou 12ª geração de processadores / Intel/Divulgação

AMD

Do lado da AMD, foram apresentados processadores da linha Ryzen 6000 para notebooks. Nesta linha, que traz RDNA 2 pela primeira vez, além de menor gasto energético com a arquitetura Zen3+, é possível ter computadores com até 24h de autonomia.

A empresa ainda falou um pouco sobre sua próxima arquitetura, a Zen 4, que trará litografia de 4 nm (a atual é de 6 nm) e prometeu até 5 Ghz de performance por núcleo do chip na próxima geração.

Mais Recentes da CNN