Primeira missão totalmente privada com tripulação civil volta para a Terra

Austronautas devem chegar na tarde desta quarta-feira (20) se as condições climáticas permitirem

Da esquerda para a direita, Larry Connor, Mark Pathy, Michael López-Alegría, e Eytan Stibbe.
Da esquerda para a direita, Larry Connor, Mark Pathy, Michael López-Alegría, e Eytan Stibbe. Chris Gunn/Axiom Space

Jackie Wattlesda CNN

Ouvir notícia

A primeira missão totalmente privada à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglê) está programada para completar a etapa final de sua jornada nesta semana, encerrando o que será uma jornada multimilionária de 12 dias.

A missão, chamada AX-1, foi intermediada pela startup Axiom Space, sediada em Houston, Texas, que reserva passeios de foguete, fornece todo o treinamento necessário e coordena voos para a ISS para quem puder pagar.

A missão desencadeou mais uma rodada de debate sobre se as pessoas que pagam sua passagem para o espaço devem ser chamadas de “astronautas”, embora deva ser observado que uma viagem à ISS exige um investimento muito maior de tempo e dinheiro do que levar um breve passeio suborbital em um foguete construído por empresas como Blue Origin ou Virgin Galactic.

Os quatro membros da tripulação – Michael Lopez-Alegría, um ex-astronauta da Nasa que se tornou funcionário da Axiom que está comandando a missão; o empresário israelense Eytan Stibbe; o investidor canadense Mark Pathy; e o magnata imobiliário Larry Connor, com sede em Ohio – estão programados para deixar a estação espacial a bordo de sua cápsula SpaceX Crew Dragon nesta terça-feira por volta das 23h (horário de Brasília).

Eles passarão o resto do dia a bordo da cápsula de quase quatro metros de largura enquanto ela manobra de volta para a borda da espessa atmosfera da Terra.

Eles estão programados para saltar de pára-quedas para um pouso a bordo de sua espaçonave na tarde de quarta-feira, de acordo com a Nasa, se as condições climáticas permitirem.

Os três clientes pagantes completaram cerca de 15 semanas de treinamento antes do voo. Embora eles não precisem se preocupar em pilotar sua espaçonave, como o Crew Dragon é totalmente autônomo, eles passaram por um extenso estudo do design da cápsula, preparado para todos os tipos de cenários de emergência e completaram voos de teste de gravidade zero para prepará-los para o espaço, assim como os astronautas profissionais fazem.

A tripulação chegou à ISS há cerca de uma semana, onde foi recebida pelos astronautas profissionais já a bordo, incluindo três astronautas da Nasa, um astronauta alemão e três cosmonautas russos.

Durante sua permanência na estação espacial, o grupo manteve um cronograma regimentado, que incluía cerca de 14 horas por dia de atividades, incluindo pesquisas científicas projetadas por vários hospitais de pesquisa, universidades, empresas de tecnologia e muito mais.

Eles também passaram um bom tempo realizando eventos de divulgação por videoconferência com crianças e alunos.

Não é a primeira vez que clientes pagantes ou não astronautas visitam a ISS, já que a Rússia vendeu assentos em sua espaçonave Soyuz para vários caçadores de emoções ricos nos anos anteriores. No ano passado, por exemplo, uma atriz e equipe de filmagem russas visitaram a ISS para filmar parte de um filme em uma estreia histórica.

A missão Ax-1 foi lançada com sucesso; tripulação com quatro civis / Reprodução / SpaceX

Mas o AX-1 é a primeira missão com uma tripulação inteiramente composta por cidadãos particulares sem membros ativos de um corpo de astronautas do governo a bordo durante a viagem de e para a ISS. É também a primeira vez que cidadãos particulares viajam para a ISS em uma espaçonave fabricada nos EUA.

Não está claro quanto custou essa missão. A Axiom divulgou anteriormente um preço de US$ 55 milhões por assento (R$ 257 milhões) para uma viagem de 10 dias à ISS, mas a empresa se recusou a comentar os termos financeiros para essa missão específica além de dizer em uma entrevista coletiva no ano passado que o preço está nas “dezenas”. de milhões.”

A missão é possível graças a uma coordenação muito próxima entre Axiom, SpaceX e Nasa, uma vez que a ISS é financiada e operada pelo governo.

A agência espacial revelou alguns detalhes sobre quanto cobrará pelo uso de seu laboratório orbital de 20 anos.

Só a comida custa US$ 2 mil (R$ 9.348) por dia, por pessoa, no espaço. Obter provisões de e para a estação espacial para uma equipe comercial custa outros US$ 88 mil (mais de R$ 411 mil) a US$ 164 mil (mais de R$ 766 mil) por pessoa, por dia.

Para cada missão, trazer o apoio necessário dos astronautas da Nasa custará aos clientes comerciais outros US$ 5,2 milhões (R$ 24 milhões), e todo o suporte e planejamento da missão que a Nasa empresta é de outros US$ 4,8 milhões (R$ 22 milhões)

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN