Rolls-Royce diz que seu avião elétrico chegou a 623 km/h e bateu três recordes

Avião é da Rolls-Royce, que submeteu velocidade

Avião da Rolls Royce teria batido três recordes
Avião da Rolls Royce teria batido três recordes Divulgação/Rolls-Royce

Amanda Andradecolaboração para a CNN

Ouvir notícia

O avião elétrico Spirit of Innovation, da Rolls-Royce, atingiu a velocidade máxima de 623 km/h durante voos-teste no Reino Unido.

Em 16 de novembro, a aeronave chegou à velocidade de 555,9 km/h ao longo de três quilômetros — superando o recorde atual em 231,04 km/h. A empresa britânica de diz que esse é o avião elétrico mais rápido do mundo e enviou os dados dos voos à FAI (Federação Aeronáutica Internacional), que controla e certifica os recordes aeronáuticos e astronáuticos para certificar.

Os voos aconteceram no centro experimental de testes aeronáuticos MoD Boscombe Down, do Ministério da Defesa do Reino Unido. Lá, o piloto Steve Jones conduziu o Spirit of Innovation por 15 quilômetros, atingindo 532,1 km/h, e alcançou 3 mil metros de altitude em 202 segundos — dois outros recordes, segundo a Rolls-Royce.

Além das conquistas no campo técnico, o projeto também fornece dados importantes para o estudo do poder elétrico no futuro e de como as aeronaves elétricas podem ser utilizadas no espaço urbano. De acordo com a empresa, as características das baterias necessárias para aerotaxis, por exemplo, são muito semelhantes às desenvolvidas para o Spirit of Innovation.

O projeto também traz desdobramentos ambientais, umas vez que representa mais um passo na direção da redução de emissão de gás carbônico por aeronaves. “A tecnologia avançada de bateria e propulsão desenvolvida para esse programa tem implicações animadoras para o mercado de mobilidade aérea avançada”, diz Warren East, CEO da Rolls-Royce, em comunicado à imprensa.

“Seguindo o foco global na necessidade de ação, vista na COP 26 [Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima de 2021], esse é outro marco que vai ajudar a transformar o ‘jet zero’ em realidade e apoiar nossas ambições de entregar revoluções tecnológicas de que a sociedade precisa para descarbonizar o transporte aéreo, terrestre e marítimo”, completou.

Em junho, a Rolls-Royce anunciou que adotaria medidas que vão ao encontro das metas do “jet zero”: zerar as emissões líquidas de dióxido de carbono até 2050 em aviação, o que significa equilibrar todas as emissões do gás com o seu processo de remoção.

“A aviação elétrica será tão transformadora para a mobilidade quanto o motor a jato foi 70 anos atrás”, diz Tim Woolmer, diretor de tecnologia da YASA — fabricante de motores elétricos que também participou do projeto, em comunicado à imprensa. “Estamos um passo mais próximos de ver voos elétricos com zero emissão se tornando uma realidade comercial para todos.”

Mais Recentes da CNN