Twitter tem que criar ambiente saudável a todos que quiserem se expor, diz analista

Plataforma foi comprada pelo bilionário Elon Musk

Da CNN Brasil

Ouvir notícia

Em seus discursos dobre o Twitter, Elon Musk –que comprou a plataforma por US$ 44 bilhões nesta semana –costuma defender uma rede com mais liberdade e menos regras. Esse posicionamento gera dúvidas sobre como a companhia sob nova direção encararia temas como disseminação de notícias falsas, sobretudo às vésperas das eleições no Brasil.

Segundo Rafael Coimbra, professor da FGV e editor-executivo da MIT Technology Review Brasil, ainda é cedo para vermos mudanças em outubro, quando os brasileiros irão às urnas, já que o controle de Musk deve demorar até o final do ano para ser concretizado na prática.

“Ainda vai levar um tempo para que Musk tome poder do Twitter. O problema é que existirá até as eleições e o mesmo que existe hoje, muita notícia falsa”, diz à CNN.

Na opinião do especialista, o caminho para a plataforma lidar com esse tipo de conteúdo tem que passar por um equilíbrio na forma de controle.

“Se não criarmos condições saudáveis para todo mundo se expor, as pessoas incomodadas vão migrar para outras plataformas. Muito desses conteúdos falsos seguem uma espécie de camada que não conseguimos enxergar”, diz.

A alternativa para o Twitter lidar com esse cenário, segundo ele, é através do controle de contas falsas, eliminação de robôs, disparos em massa ou mexendo nos algorítimos. “A rede pode promover postagens com debate mais tranquilo, saudável”

Veja mais no vídeo acima.

Publicado por Ligia Tuon

 

 

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN