Viagens espaciais devem levar milhares no futuro, diz especialista

Para Salvador Nogueira, esse tipo de viagem tende a se popularizar, embora o preço não fique barato

Produzido por Elis Franco, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Voos comerciais com destino à borda do espaço como o da espaçonave da Virgin Galatic, que levou o bilionário neste domingo (11), podem se tornar comuns e levar milhares de pessoas por ano no futuro. O jornalista de ciência e sócio fundador da Associação Aeroespacial Brasileira (AAB) Salvador Nogueira, explica em entrevista à CNN como isso será possível. 

“Hoje um marco importante foi atingido e a partir daí temos a expectativa de mais dois voos de testes e aí sim passar para voos comerciais, quem sabe até no fim desse ano, com certeza no ano que vem”, projeta.

 

Embora creia que “o turismo espacial parece ter vindo para ficar”, ele reconhece que os valores são altos. “É um momento que é ultra novidade, podem cobrar mais caro. É uma montanha-russa para ultra-ricos, porque as passagens são super caras e são só alguns minutos, depois acaba. Mas, com o passar do tempo e com maior frequência, a tendência é de queda nos preços. Num horizonte de cinco a dez anos, podem ficar menos inacessíveis. Barato acho que nunca vai ser”.

Salvador Nogueira, jornalista de ciência e sócio fundador da AAB (11.Jul.2021)
Salvador Nogueira, jornalista de ciência e sócio fundador da Associação Aeroespacial Brasileira (AAB) (11.Jul.2021)
Foto: Reprodução/CNN

 

A oferta deve se multiplicar. “Não sei se vamos chegar ao mesmo nível da aviação, mas a ideia é reduzir e encurtar o prazo de preparação das naves. A Virgin Galatic, quando começou, planejava 400 voos por ano, dá mais de 1 por dia. Com 4 passageiros em cada voo, há possibilidade de voar até 1600 pessoas por ano só de uma localidade”.

Mais Recentes da CNN