Miniguia da paradisíaca Caraíva, por Gabriel Gasparini, o “Gaspa Indica”

Praias espetaculares, pousadas acolhedoras e uma gastronomia com o melhor da região: confira dicas úteis para uma próxima viagem à vila de Caraíva, no sul da Bahia

Gabriel Gasparini, o "Gaspa Indica", em Caraíva, no sul da Bahia
Gabriel Gasparini, o "Gaspa Indica", em Caraíva, no sul da Bahia Acervo pessoal

CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia Caraíva, Bahia

Com coqueiros que garantem um ambiente paradisíaco e águas deliciosas que banham o sul da costa baiana, Caraíva tem sido um destino de escape no Nordeste cada vez mais visado.

Pertencente a Porto Seguro e próxima de Trancoso, na Costa do Descobrimento, a vila reserva para seus visitantes pousadas para lá de charmosas que carregam a simplicidade e a potência deste local.

Na mesma linha segue a gastronomia, em que restaurantes capricham nos sabores locais e fazem bonito ao apresentar criações com o que de mais fresco há na região.

Destino ideal para descansar e entrar em contato com a natureza, Caraíva foi o destino mais recente escolhido por Gabriel Gasparini para relaxar e se deliciar com os sabores locais.

Nome por trás do perfil @gaspaindica, que acumula mais de 210 mil seguidores no Instagram, Gaspa é empreendedor, entusiasta da gastronomia e sócio do Sarjeta Bar, no Brooklin, em São Paulo.

“Voltei completamente apaixonado por Caraíva”, revela o profissional, que esteve na vila em outubro.

A seguir, Gaspa dá um resumo de dicas úteis e do que ver, fazer e onde comer neste paradisíaco pedaço da Bahia:

Dicas úteis: como chegar, quando ir e o que levar

Igrejinha de São Sebastião é um dos marcos de Caraíva / Acervo pessoal

A maneira mais direta de chegar em Caraíva é aterrissar no Aeroporto Internacional de Porto Seguro. De lá, agende um transfer até o vilarejo, em que o trajeto tem cerca de 74 quilômetros.

Uma vez próximo de Caraíva, devemos ainda pegar uma pequena embarcação, como uma canoa, para cruzar o rio, em que o caminho dura cerca de cinco minutos.

O clima em Caraíva não apresenta grandes variações ao longo do ano, mas o ideal é priorizar a primavera e o verão.

A dica é levar uma mala pequena com roupas leves e apenas chinelo e rasteirinha para os pés. O vilarejo é todo de areia, logo ninguém calça tênis por lá.

O sinal do celular é um pouco complicado, em que há pontos com sinal e muitos outros sem. É um local para apostar no Wi-Fi das pousadas e dos comércios, que funcionam bem.

Onde ficar

Pousada Villa Serena foi escolha de Gabriel; vilarejo conta com outros locais igualmente charmosos / Acervo pessoal

Em minha viagem apostei na Pousada Villa Serena, que é uma das melhores opções em custo-benefício do vilarejo.

No centro da vila, a pousada tem o diferencial único de ter acesso para os dois lados do vilarejo, tanto do lado do rio quanto a poucos passos do mar, o que facilita a locomoção.

Considero o café da manhã da pousada um dos mais incríveis da região, em que comidinhas saudáveis e naturais fazem parte do cardápio sem glúten, sem lactose e vegano.

Se estiver disposto a gastar mais e fizer questão de uma piscina, aposte na Pousada Vila do Mar. É linda, fica de frente para o mar e aceita day use.

Em Caraíva, o ideal é passar no mínimo quatro dias inteiros para se ter um gostinho deste incrível vilarejo sem pressa.

As diárias podem custar entre R$ 500 e R$ 1 mil para o casal, em que a alimentação, em média, sai por R$ 200 por pessoa com álcool.

O que fazer

Caraíva impressiona por sua natureza exuberante e também pelo encontro do rio com o mar.

A visita na Praia do Satu, na Praia do Espelho e na praia de Corumbau são obrigatórias.

A Praia do Satu tem uma rica vegetação, falésias ao longo da praia e lagoas de água doce. É preferível aproveitar a praia na maré baixa para curtir melhor o que ela pode nos oferecer.

A Satu fica entre a Praia do Espelho e Caraíva, a cerca de três quilômetros da vila, em que o trajeto pode ser feito de barco ou a pé.

A dica na Satu é ficar no Satu Beach Club caso queira algo mais agitado ou no Mangaba Satu para momentos de sossego. Em ambos os locais se come muito bem.

Já quase no meio entre Trancoso e Caraíva fica a Praia do Espelho, que é igualmente linda: tem piscinas naturais, falésias em diferentes tons e coqueirais na beira da faixa de areia. O vilarejo daqui ainda conta com quiosques e alguns hotéizinhos charmosos.

Por fim, Corumbau é mais um dos paraísos na Terra. A cerca de 10 quilômetros de Caraíva pela faixa de areia, a Praia de Corumbau ainda guarda a Ponta do Corumbau, em que, na maré baixa, uma longa faixa de areia adentra o mar e forma um caminho digno de muitas fotos.

Sem barraquinhas, pousadas ou vida urbana por perto, é um local certeiro para se desconectar, já que esta é uma das regiões mais isoladas do litoral da Bahia.

Onde comer

Caraíva nos apresenta uma série de sabores deliciosos, em que elenquei alguns dos meus locais preferidos para beber e comer bem.

A começar, há o Boteco do Pará, que fica às margens do Rio Caraíva e é um dos mais famosos restaurantes da vila. Aqui a dica é apostar nos pastéis, como o conhecido pastel de arraia.

Aberto no almoço e no jantar, é um point na região principalmente no fim da tarde, já que daqui podemos contemplar um bonito pôr do sol.

O Birita também está na minha lista de locais prediletos de Caraíva: é um boteco na vila que serve petiscos, coquetéis e cervejas ideais para uma tarde à beira do Rio Caraíva.

O Esfiha Caraíva já é como um ponto de encontro no vilarejo que, além das famosas esfihas, serve salgados como empadas, coxinhas e enroladinhos.

Para refeições um pouco mais elevadas, aposte no CoMUNE, também à beira do rio e com espaço interno e externo. Além de porções, risoto de cogumelos frescos e tentáculos de polvo em cama de purê de abóbora ditam o tom do cardápio.

O Odara também é desses. Hotspot de Caraíva, a casa apresenta uma gastronomia autoral com ingredientes regionais; o steak tartare é famoso na casa, assim como os drinques são caprichados.

Por fim, o Dêze mistura tons de branco com peças em madeira para criar um ambiente mais elevado. Comandado pelo chef mineiro Yuri Escobar ao lado da nutricionista Joanna Côrtes, a casa serve pratos sazonais à la carte e também dois menu-degustação.