Suspeitos de roubar R$ 9 milhões em garrafas de vinho são presos na Espanha

No total, foram 45 garrafas roubadas do estrelado restaurante Atrio, em Cáceres; ladrões estavam foragidos desde outubro do ano passado

Vista geral das garrafas de vinho na adega do Restaurante Atrio em Cáceres, Espanha
Vista geral das garrafas de vinho na adega do Restaurante Atrio em Cáceres, Espanha via REUTERS

Jack Guyda CNN

A polícia espanhola deteve dois ladrões profissionais acusados ​​de roubar mais de US$ 1,6 milhão em vinho do restaurante de um hotel no sul do país.

O homem e a mulher escaparam da prisão por quase nove meses antes de serem presos na fronteira Montenegro-Croácia nessa terça-feira (19), por roubar 45 garrafas de vinho do restaurante Atrio (duas estrelas Michelin) em Cáceres, oeste da Espanha, de acordo com um comunicado da polícia nacional da Espanha.

O valor total do vinho roubado foi de € 1.648.500 (cerca de R$ 9,1 milhões) e uma garrafa individual foi avaliada em € 310.000 (R$ 1,7 milhão), disse a polícia.

O assalto ocorreu em 27 de outubro de 2021 e foi planejado em “minutos detalhes”, com os ladrões visitando o restaurante três vezes para preparar o ataque, disseram oficiais.

Os suspeitos “demonstraram um alto nível de profissionalismo, especialização e planejamento”, acrescentou o comunicado da polícia.

Os investigadores descobriram que a mulher fez a reserva no hotel Atrio usando um documento suíço falso e jantou no restaurante com seu cúmplice.

Ambos os suspeitos foram então levados a visitar a adega pelos funcionários, o que é uma ocorrência comum, de acordo com a polícia.

Eles então subiram juntos para o quarto de hotel, mas o homem saiu alguns momentos depois e voltou para o porão.

Ele entrou usando uma chave mestra roubada e saiu alguns minutos depois com três grandes mochilas cheias de vinho roubado, recheadas com toalhas de hotel para amortecer as garrafas.

Enquanto ele roubava o vinho, a mulher distraiu os funcionários pedindo que preparassem comida, disse a polícia, apesar de a cozinha já estar fechada.

A equipe notou as garrafas desaparecidas na manhã seguinte, mas os suspeitos deixaram o local por volta das 5h.

Os ladrões deixaram a Espanha alguns dias após o assalto e se deslocaram por vários países europeus, dificultando a localização exata dos agentes, disse a polícia.

Mas as autoridades finalmente os alcançaram entrando na Croácia vindos de Montenegro na fronteira de Karasovi Sutorina.

A polícia espanhola elogiou a “coordenação perfeita” entre investigadores nacionais e internacionais de autoridades como a Interpol.

No momento de sua prisão, o suspeito tinha mais dois mandados pendentes de um tribunal em Madri, disse a polícia.

A garrafa mais valiosa era um Château D’Yquem de 1806, disse José Polo, co-proprietário e sommelier do restaurante, à revista “Decanter”, em novembro de 2021.

Polo disse que compraria de volta as garrafas roubadas dos ladrões, em particular o Château D’Yquem de 1806.

“Mais do que as garrafas de vinho, elas roubaram nossos sonhos”, disse ele à Decanter.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original