Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Clarissa Oliveira
    Blog

    Clarissa Oliveira

    Viveu seis anos em Brasília. Foi repórter, editora, colunista e diretora em grandes redações, como Folha, Estadão, iG, Band e Veja

    Por liderança da direita, Bolsonaro amplia protagonismo de Flávio e Eduardo

    Diante do avanço de investigações contra o ex-presidente, filhos ganham projeção e passam a ter mais espaço no debate sobre projetos eleitorais

    A pressão lançada sobre Jair Bolsonaro pelos processos que correm no Supremo Tribunal Federal (STF) teve um efeito relevante em toda a família do ex-presidente, apurou a CNN.

    Empenhado em preservar a liderança da direita no País, Jair Bolsonaro, segundo alguns de seus aliados próximos, passou a dar mais protagonismo aos filhos Flávio (senador pelo Rio) e Eduardo (deputado federal por São Paulo).

    Nos últimos dias, surgiram diversos cenários sobre o futuro político de ambos no entorno da família Bolsonaro. Flávio teve o nome citado para disputar a Presidência em 2026 – apesar do escândalo das rachadinhas, o que os próprios bolsonaristas descrevem como um “telhado de vidro”.

    Falou-se também sobre uma dobradinha para que ambos concorram ao Senado, Flávio pela reeleição no Rio e Eduardo por São Paulo.

    E os mais animados falaram até mesmo em lançar Eduardo ao Planalto, aproveitando a visibilidade internacional obtida com a organização da CPAC (Conservative Political Action Conference), evento conservador que recebeu nomes da direita como Javier Milei em Balneário Camboriú (SC).

    Historicamente, Bolsonaro sempre freou qualquer movimentação que apontasse para um projeto presidencial de seus filhos. Em uma conversa relatada ao blog por um interlocutor, o ex-presidente deixou claro que não quer ninguém da sua família “dando a cara para apanhar antes da hora”.

    Mas o cenário mudou, admitiu ao blog uma pessoa próxima de Bolsonaro.

    De acordo com esse interlocutor, a ideia de dar mais visibilidade a Flávio e Eduardo pode contribuir para frear a movimentação de parte da direita em torno de nomes alternativos, alheios à família Bolsonaro.

    O mais ilustre é o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas. Mas os bolsonaristas acompanham com a atenção também os passos de outros políticos, como o governador de Goiás, Ronaldo Caiado.