Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Clarissa Oliveira
    Blog

    Clarissa Oliveira

    Viveu seis anos em Brasília. Foi repórter, editora, colunista e diretora em grandes redações, como Folha, Estadão, iG, Band e Veja

    Urgência de projeto antiaborto pode ter votos favoráveis até no PT

    Avaliação de líderes petistas é que proximidade das eleições e falta de capital político do Planalto dificultam esforço para barrar projeto; governo diz que tentará adiar votação

    Sessão no plenário da Câmara dos Deputados
    Sessão no plenário da Câmara dos Deputados 05/06/2024 - Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

    Se de fato for analisada nesta terça-feira, a urgência do projeto que equipara o aborto ao crime de homicídio pode ter votos favoráveis até no PT do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    A avaliação foi feita ao blog por líderes da legenda, que enxergam no atual cenário dificuldade para impedir o avanço do texto na Câmara.

    A tese é que a proximidade das eleições e a fragilidade da articulação política do governo deixam a esquerda com pouca margem de manobra para frear o texto. A questão, disse um importante líder petista sob reserva, é que há inclusive no PT parlamentares que têm base eleitoral religiosa e vínculos com igrejas. E, ainda mais em ano eleitoral, ficaria difícil o partido fechar questão em torno do assunto.

    O governo fez chegar aos líderes da base que trabalhará para tentar adiar a votação da urgência do projeto, prevista para ser apreciada hoje pela Câmara. Ainda assim, os parlamentares se mostram pouco otimistas. Dizem que o aborto, assim como outros temas da chamada pauta de costumes, têm sido tratados como “uma pauta da esquerda e não do governo”, exemplificou um líder ouvido pelo blog.

    O time de articulação de Lula tem voltado grande parte de seu capital político para outra frente, deixando em segundo plano pautas históricas da esquerda. Há pressa em votar antes do recesso parlamentar medidas que ajudem a assegurar a pauta econômica no Congresso, parte do esforço para garantir o equilíbrio fiscal. Neste momento, por exemplo, os esforços do Planalto voltam-se integralmente para resolver o impasse em torno da medida provisória que compensa a desoneração da folha.