Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Larissa Rodrigues

    Larissa Rodrigues

    Acompanha de perto as articulações do Congresso com o Executivo e como a relação entre os Poderes interfere na vida da população e na economia do país

    Em rápido depoimento, Filipe Martins diz que não entregou “minuta do golpe” a Bolsonaro

    Afirmação vai contrário ao que disse Mauro Cid durante delação; ex-assessor foi um dos ouvidos pela PF nesta quinta-feira (22)

    Em rápido depoimento, Filipe Martins diz que não entregou “minuta do golpe” a Bolsonaro
    Em rápido depoimento, Filipe Martins diz que não entregou “minuta do golpe” a Bolsonaro

    Ex-assessor da Presidência durante o mandato de Jair Bolsonaro (PL), Filipe Martins negou, em rápido depoimento à Polícia Federal (PF) em Curitiba (PR), nesta quinta-feira (22), que ajudou a redigir ou entregou a chamada “minuta do golpe” ao ex-presidente.

    Segundo fontes da PF, Martins não chegou a prestar um depoimento completo, mas disse que iria fazer “rápidos esclarecimentos”. Filipe Martins negou que tenha redigido, auxiliado na redação ou entregue qualquer documento que determinasse um golpe de Estado ou a prisão ilegal de autoridades.

    A fala é contrária ao que disse o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens da Presidência, em deleção premiada. Na ocasião, de acordo com interlocutores, Cid disse que Bolsonaro recebeu de Filipe Martins uma espécie de rascunho do que seria a minuta do golpe, onde constaria a possibilidade de prisão de autoridades e até a convocação de novas eleições.

    Procurada pela reportagem da CNN, os advogados de Martins afirmaram que o depoimento, “como era de se esperar, foi claro e objetivo”. “Filipe está tranquilo, mas inconformado com a sua prisão, que julga precipitada e ilegal”.