Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pedro Venceslau

    Pedro Venceslau

    Pós-graduado em política e relações internacionais, foi colunista de política do jornal Brasil Econômico, repórter de política do Estadão e comentarista da Rádio Eldorado

    Eleições SP: Boulos, Tabata e Kim prometem direcionar emendas para tragédia no RS

    Em 2024 cada parlamentar terá à disposição ao menos R$ 38 milhões em emenda individuais

    Eleições SP: Boulos, Tabata e Kim prometem direcionar emendas para tragédia no RS
    Eleições SP: Boulos, Tabata e Kim prometem direcionar emendas para tragédia no RS

    Os três pré-candidatos à prefeitura de São Paulo com mandato parlamentar – Guilherme Boulos (Psol), Tabata Amaral (PSB) e Kim Kataguiri (União) – anunciaram que irão direcionar parte de suas emendas individuais impositivas para o Rio Grande do Sul.

    Esse tipo de emendas em geral é usado pelos parlamentares em suas bases. Na primeira entrevista coletiva concedida no estado, o presidente Lula pediu que parlamentares liberem emendas para o estado, atingido por fortes temporais.

    “Sei que os deputados têm um monte de emendas. Se cada deputado liberar emendas para o Rio Grande do Sul, serão alguns milhões [de reais] que você [Eduardo Leite] terá imediatamente”, disse Lula.

    Boulos e a deputada Erika Hilton (Psol-SP) anunciaram nas redes sociais que destinaram uma emenda de R$ 2,2 milhões para a construção de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em Alvorada, uma das cidades da região metropolitana que foi atingida pelas ajudas.

    À CNN, a assessoria de Tabata Amaral disse que a deputada vai destinar R$ 1,5 milhão de suas emendas individuais para o Rio Grande do Sul, mas não especificou para onde.

    Já a assessoria de Kim Kataguiri afirmou que o deputado vai destinar R$ 500 mil de emendas individuais diretamente para o governo do estado, para que Eduardo Leite tenha “menos entraves” para a executá-las.

    Em 2024, cada parlamentar terá no mínimo R$ 38 milhões em emendas individuais, sendo que metade delas deve ir obrigatoriamente para a saúde.

    O montante total para esse tipo em 2024 é de R$ 25 bilhões.