Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pedro Venceslau

    Pedro Venceslau

    Pós-graduado em política e relações internacionais, foi colunista de política do jornal Brasil Econômico, repórter de política do Estadão e comentarista da Rádio Eldorado

    Especialistas veem risco de prisão caso Bolsonaro faça apologia a atos violentos na Av. Paulista

    Advogados avaliam que caso a prisão ocorresse não seria em flagrante, mas depois de uma investigação em caráter preventivo

    Especialistas veem risco de prisão caso Bolsonaro faça apologia a atos violentos na Av. Paulista
    Especialistas veem risco de prisão caso Bolsonaro faça apologia a atos violentos na Av. Paulista

    Investigado pela Polícia Federal por tentativa de golpe de Estado e abolição violenta do Estado Democrático de Direito, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) pode ser preso se subir o tom em seu discurso e fizer apologia a atos violentos no ato convocado em sua defesa, no domingo, na Avenida Paulista, segundo especialistas ouvidos pela CNN.

    “Ele pode ser preso por incitamento à prática de crime. Isso depende dos termos e da entonação que der na sua fala”, disse o advogado e ex-ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior.

    Na mesma linha, o advogado Pedro Serrano, especialista em direito Constitucional, diz que a prisão pode acontecer se Bolsonaro convocar atos violentos, mas não por criticar decisões da Justiça e agentes públicos.

    Os advogados avaliam, porém, que, caso isso ocorra, a prisão não aconteceria em flagrante, mas depois de uma investigação e em caráter preventivo.

    Os especialistas também não veem riscos para Bolsonaro caso apoiadores levantem faixas e cartazes conta instituições ou ministros do Supremo Tribunal Federal, por exemplo. Apesar disso, por precaução, Bolsonaro pediu aos apoiadores que não levem faixas e cartazes à Avenida Paulista.

    A ideia é evitar o embate direto com STF e o ministro Alexandre de Moraes, que preside inquéritos que podem levar Bolsonaro a novas condenações.